O período de estiagem, de junho a setembro, concentra o maior índice de queimadas no ano. O número elevado de focos de incêndio é provocado pelo tempo seco e às ações humanas, como o uso do fogo por agricultores para limpar e preparar terrenos.

A falta de chuvas, a baixa umidade relativa do ar, a elevação das temperaturas durante o dia e a forte incidência de ventos criam condições ideais para a formação e a propagação de incêndios em vegetação.


Leia também
Nova sinalização de trânsito


O cenário, além de afetar o meio ambiente, pode causar prejuízos às redes elétricas, gerando problemas para as comunidades que dependem do abastecimento de energia nas regiões atingidas pelas queimadas.

Nas linhas de transmissão de alta tensão, mesmo que as chamas não atinjam os cabos diretamente, os incêndios podem provocar curtos-circuitos devido ao efeito arco voltaico, uma grande carga elétrica produzida pelo calor da queimada e campo ionizado em volta dos fios.

A Neoenergia Elektro reforça que simples atitudes podem contribuir para que o fogo não se disperse, como:

  • Não queimar o lixo doméstico;
  • Não jogar pontas de cigarros acesas em acostamentos de rodovias ou regiões de matas;
  • Não fazer queimadas para limpar pastagens ou áreas de plantações.
  • Caso um foco de incêndio que atinja a rede elétrica seja identificado, não deve ser apagado com água. O mais seguro é acionar o Corpo de Bombeiros, por meio do telefone 193, e a Elektro pelos contatos: WhatsApp: (19) 2122-1696 ou 0800.701.0102

 

Sobre a Neoenergia Elektro tem atuação em 228 municípios, sendo 223 no Estado de São Paulo e cinco no Mato Grosso do Sul. Em uma área de concessão de 121 mil quilômetros quadrados, a concessionária atende 2,8 milhões de clientes (6 milhões de habitantes)

 

Fonte: Comunicação / Neoenergia

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments