Tomografia – o dilema entre saúde e economia

Equipamento quebrado, provoca revolta em pacientes e versões convergentes sobre o mesmo serviço

Foto ilustrativa. Divulgação Internet

Uma mulher morreu na Santa Casa de Santa Isabel esta semana. Dezenas de mensagens de seus parentes e amigos chegaram ao WhatsApp do Jornal Ouvidor, pois todos acreditavam que o exame de tomografia teria agilizado o diagnóstico e salvado a vida da paciente.

Veja Também

De acordo com a Santa Casa de Santa Isabel, a paciente recebeu todo atendimento prescrito pelos médicos com a finalidade de salvar sua vida, mas o quadro clínico se agravou e, infelizmente, ela faleceu.

Questionada sobre o tomógrafo, a Prefeitura de Santa Isabel informa que procura alternativas para este serviço e que, por hora, os exames de urgência e emergência estão sendo realizados em Arujá. “Uma ambulância nossa fica à disposição deste atendimento, para que, dessa forma, nenhum paciente seja prejudicado por falta de tomografia”.

Saúde e Economia

O tomógrafo alocado pela Santa Casa de Santa Isabel parou de funcionar no dia 06/09. Técnicos especializados na manutenção do aparelho, constataram que não há mais como salvar o equipamento. E o hospital filantrópico, apesar de todos os esforços, já comunicou que não possui recursos para comprar tomógrafo, ou arcar com a locação de um novo.

“Ligamos para comunicar a saúde quando o tomógrafo parou e, posteriormente, no dia 16/09, após pesquisar a melhor opção de serviço e custo, repassamos para a secretaria de Saúde, via ofício, que haverá um aumento de gastos com os exames de imagem em torno de R$40 mil”, informa a Irmandade.

A Santa Casa também esclarece que recebe por produtividade, índices qualitativos e quantitativos, sendo assim, o município não está pagando por exames não realizados.
A Prefeitura de Santa Isabel, apesar de destacar que o convênio firmado com a Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Santa Isabel inclui exames de imagem como a tomografia, destaca que além de conceder aumento de subvenção à Instituição em 2022, os valores, repassados pelo município são determinados pela tabela SUS, “que não comportam o aumento”, reitera.

Segundo informações, a solução para este dilema pode vir da Câmara Municipal de Santa Isabel, onde os parlamentares analisam a proposta de superávit estimada em aproximadamente nove milhões de reais.

Enquanto isso, os exames de tomografia, quando solicitados pela equipe médica, são realizados em Arujá. “E nenhuma consulta médica está deixando de ser feita por conta de tomografia”, destaca a sec. de Saúde.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments