Talude se desprende e lama cobre asfalto na SP 056

Trecho onde DER construiu talude para concentrar a terra retirada de uma obra realizada em outro trecho em 2020, está se desfazendo desde o início do ano. Local já provocou acidentes

Quem passou pela Rodovia Prefeito Joaquim Simão (SP 056) nesta semana se surpreendeu com o acúmulo de lama que se desprendeu de um talude e cobriu o asfalto entre os kms 68 e 67 na pista sentido Santa Isabel. Um morador que passou pelo local enviou fotos ao WhatsApp do Jornal Ouvidor alertando sobre o risco de queda, principalmente para os motociclistas.

Veja Também

Após a reportagem divulgar o alerta do morador em suas redes sociais, a família de Mateus Cassiano entrou em contato para relatar um episódio ocorrido em fevereiro deste ano. Quando voltava do trabalho para casa em Santa Isabel, Mateus sofreu um acidente no mesmo trecho.

De acordo com a esposa Larissa Nunes, Mateus se desequilibrou da moto ao passar em cima do barro sobre o asfalto: “Sem controle, ele foi parar na pista contrária, onde bateu de frente com um fusca. Todos os médicos que o atenderam, disseram que por ele estar vivo hoje, é um milagre”, disse.

Mateus quebrou as costelas, teve água no pulmão, fraturou a bacia e um buraco foi aberto em sua cabeça, o que provocou uma fratura cranioencefálica. Ao dar entrada em estado grave no Hospital Luzia de Pinho Melo, naquele mesmo dia, ele só saiu de lá 21 dias depois e as sequelas do acidente, o acompanham até hoje.

“Foram oito cirurgias e a nona já está marcada, ainda estamos em uma luta para que ele não perca a perna. Até hoje ele faz fisioterapia, mas nesse período teve que passar por um tratamento de medicina hiperbárica. Pelo SUS, o processo para conseguir fazê-lo é muito demorado. Colocamos o caso do Mateus na internet e conseguimos arrecadar o valor para pagar esse tratamento, pois sozinhos não iriamos conseguir ”, disse.

Desde o acidente, a família busca uma forma de conseguir provar que o acidente de Matheus foi algo que poderia ter sido evitado, se o barro não estivesse sobre o asfalto, mas de acordo com Larissa, apenas os funcionários do DER fizeram fotos do acidente no momento em que a moto ainda estava caída no local: “Acontece que antes que a perícia chegasse, a moto foi retirada do local e as fotos, nunca foram anexadas ao boletim de ocorrência registrado naquele mesmo dia”, explica. A família ainda espera por uma resposta do estado.

Procurado pela Reportagem, o Departamento de Estradas e Rodagem (DER) não falou sobre o caso de Mateus, apenas informou que em decorrência das fortes chuvas, o material se desprendeu do talude, ficando depositado no acostamento. O DER garantiu que enviou uma equipe ao local na última quinta-feira, para realizar a limpeza necessária.

A limpeza do trecho, foi confirmada por nossa reportagem.

Se inscrever
Notificar de
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments