STF retoma julgamento sobre atendimento de pessoas trans no SUS

Sessão virtual sobre atendimento no SUS começou nesta sexta-feira (21) e segue até o próximo dia 28 de junho.

A legenda relatou casos de homens transexuais que conservam o aparelho reprodutor feminino e não conseguem agendar consultas ginecológicas no SUS. Foto: Fábio Rodrigues.
A legenda relatou casos de homens transexuais que conservam o aparelho reprodutor feminino e não conseguem agendar consultas ginecológicas no SUS. Foto: Fábio Rodrigues.

O Supremo Tribunal Federal (STF) (foto) retomou nesta sexta-feira (21), em Brasília, a discussão sobre o atendimento de pessoas transexuais no Sistema Único de Saúde (SUS).

A Corte julga em plenário virtual a liminar proferida em 2021 pelo ministro Gilmar Mendes para determinar que as consultas e exames de todas as especialidades nos hospitais públicos devem ser realizados de forma independente do registro oficial do sexo biológico.

Foi notícia no Ouvidor

A ação foi protocolada pelo PT durante o governo do ex-presidente Jair Bolsonaro. O partido alegou que pessoas trans não conseguem ter acesso aos serviços públicos de saúde após alteração do registro civil.

A legenda relatou casos de homens transexuais que conservam o aparelho reprodutor feminino e não conseguem agendar consultas ginecológicas. Da mesma forma, mulheres trans tiveram acesso negado a urologistas e proctologistas.

Dignidade da pessoa humana

A restrição, segundo o partido, ofende os princípios constitucionais do direito à saúde e da dignidade da pessoa humana. Ao reafirmar o seu voto, Gilmar Mendes entendeu que o atendimento no SUS deve ser garantido de acordo com as necessidades do cidadão.

“A matéria discutida nestes autos nada tem a ver com qualquer espécie de ativismo ou pauta de costumes. Ao invés, trata-se de questão de saúde pública que não comporta tergiversações. Deve ser garantida à população LGBTQIA+ o pleno e irrestrito acesso às políticas públicas de saúde ofertadas pelo Estado em condições de igualdade com todo e qualquer cidadão brasileiro”, afirmou.

O julgamento virtual do caso começou nesta madrugada e vai até 28 de junho.

O seu Ouvidor cada vez mais atual
Acompanhe as redes sociais do Jornal Ouvidor e faça parte da nossa lista de transmissão de conteúdos, mande um WhatsApp para (11) 9 8904-6228, com a mensagem: Quero fazer parte da comunidade do Ouvidor.
De segunda a quinta-feira, às 19h você é convidado a prestigiar o programa De Frente com o Ouvidor. Sempre trazendo os principais assuntos da região. Muita conversa e bate-papo bacana. Confira no Canal do Ouvidor no Youtube.
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments