O governador Rodrigo Garcia participou nesta terça-feira (26) do retorno às aulas na Escola Estadual Dr. Luis Arrobas Martins, no bairro Vila Cruzeiro. Na ocasião, ele destacou que os mais de 3,5 milhões de estudantes da rede estadual de São Paulo terão mais segurança na volta às aulas com a ronda escolar.

As secretarias da Educação (Seduc-SP) e da Segurança Pública (SSP) firmaram um convênio para a expansão em 20% do programa Ronda Escolar, por meio da DEJEM (Diária Especial por Jornada de Trabalho Policial Militar). Ao todo, são 268 novas vagas diárias para que policiais atuem fora do horário de expediente. Cada profissional poderá trabalhar até oito horas por dia ao longo de 10 dias no mês, totalizando 80 horas adicionais.

“Os policiais que receberão as diárias serão alocados de acordo com as estratégias da Secretaria da Educação nas escolas que a gente entende serem mais vulneráveis e que demandam, de maneira mais presente, a Ronda Escolar. Essa é a primeira vez que São Paulo paga diárias para a ronda escolar, fazendo com que a gente aumente o efetivo e, consequentemente, a segurança das escolas estaduais”, disse Rodrigo Garcia.

As inscrições já estão abertas e o investimento no programa é de aproximadamente R$ 14 milhões por ano. O principal objetivo da medida é ampliar a segurança dos estudantes, seus responsáveis, professores e funcionários em todo o Estado ao longo de todo o período letivo.

Acolhimento e reforço na educação

Na primeira semana de volta às aulas, os estudantes passam por um processo de acolhimento e readaptação ao ambiente escolar por meio de ações de integração, inclusão e colaboração focadas nas competências socioemocionais, nos sonhos e projetos de vida dos estudantes. Após esse período, tem início as atividades de Recomposição das Aprendizagens, com foco no reforço e revisão do conteúdo ministrado ao longo do primeiro semestre a partir de novas abordagens e vivências, de forma que os estudantes possam suprir as eventuais dificuldades de aprendizado.

A estratégia foi traçada a partir das evidências identificadas durante as atividades dos respectivos conselhos e no replanejamento para o segundo semestre letivo, nos quais foi identificado que ainda há o que avançar para mitigar as perdas educacionais causadas pela pandemia.

“Cada novo semestre é um ciclo que se inicia, por isso estamos aproveitando este momento para retomar aprendizagens que não tenham sido 100% adquiridas na primeira parte do ano e avançarmos na formação dos alunos. Sempre com foco no acolhimento, que é essencial, e depois na revisão e reforço das aprendizagens visando sempre a necessidade dos estudantes”, afirmou o secretário Estadual da Educação, Hubert Alquéres.

A proposta é que os primeiros 12 dias de agosto sejam exclusivamente dedicados ao Período de Recomposição das Aprendizagens. Para apoiar os professores a identificar as habilidades que precisam ser retomadas, as avaliações continuarão abertas ao longo de todo o mês e, como estratégia metodológica, as escolas poderão agrupar os estudantes de diferentes idades conforme nível de conhecimento já adquirido e faixa etária, valendo-se do exemplo do Aprender Juntos, programa já em andamento na rede.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments