Queimada na Rua Andorinha, entre a Av. Brasil e Vila Gumercindo

Sexta-feira, 15/07, às 17h30, enquanto a repórter escreve esta matéria, da janela escuta o som do estalido seco da mata que arde em chamas do lado de fora. A fumaça invade todas as casas da Vila Guilherme, e é preciso trancar as vidraças para evitar a fuligem. O fogo está exatamente no mesmo pasto em que, nos últimos quatro anos, as queimadas são a única estratégia de limpeza de um vasto terreno de Santa Isabel.

Veja Também 

Em outros bairros o problema se repete, moradores reclamam dos riscos à saúde e até a segurança da população.

Em nota, a prefeitura isabelense informou que a Secretaria de Meio Ambiente não possui um sistema de registro das áreas mais afetadas por queimadas no município. Mas garante que, se comprovar o autor do crime ou responsável pela queimada, a fiscalização segue com as providências necessárias, baseada na Lei Complementar Municipal nº 173/2014.

“Em caso de queimada, no momento em que estiver em chamas ou pegando fogo, a população deve acionar o Corpo de Bombeiros, o único competente e treinado para apagar a chamas”, finaliza a Prefeitura.

Arujá em Ação

A Prefeitura de Arujá registrou um foco de incêndio nos últimos 10 dias e a secretaria de Meio Ambiente, juntamente com a Guarda Civil Municipal, está apurando os responsáveis para notificá-los.

Em caso de queimadas, a multa em Arujá é de 1000 a 2500 UFMA (Unidades Fiscais do Município) dependendo do tipo de vegetação, hectare ou fração. Em 2022, cada UFMA corresponde a R$3,83.

Diferente de Santa Isabel, em Arujá, a prefeitura esclarece que a responsabilidade tanto de notificar, quanto de multar os infratores que provocam queimadas é da secretaria de Meio Ambiente (Lei Complementar 53/2022) e, no caso de queimadas a população pode acionar o Corpo de Bombeiros (193), a Guarda Civil Municipal (153) e a Secretaria de Meio Ambiente.

“Precisamos das denúncias da população para localizarmos os incêndios. As denúncias podem ser feitas por meio do site da prefeitura (https://www.prefeituradearuja.sp.gov.br/), do telefone da Guarda Civil Municipal (153) ou o telefone da Secretaria do Meio Ambiente (11) 4653-1845”, finaliza.

Até o fechamento desta edição a Prefeitura de Igaratá não respondeu os questionamentos da reportagem.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments