Que assim seja!

turismo
Roberto Drumond - Editor chefe do Jornal Ouvidor, fala sobre decisões do STF.

Ao escolher Santa Isabel para cenário de uma audiência pública, a Comissão de Orçamento da Alesp (Assembleia Legislativa do Estado), demonstra um reconhecimento que poucas vezes aconteceu na história do município. Somente 25 cidades do Estado, incluindo a Capital, sediaram um momento como esse que dá oportunidade aos cidadãos (contribuintes) de apresentar suas maiores demandas.

Foi notícia no Ouvidor

O normal na elaboração dos orçamentos públicos é serem os parlamentares porta-vozes do anseio da população. Nesse caso entra em cena interesses outros que perpassam desde alianças políticas a interesses pessoais ou de grupos. No orçamento participativo, como o realizado nessa quinta-feira na Câmara isabelense, é a população que diretamente entrega aos deputados o seu leque de necessidades e aguarda que eles levem ao plenário, na expectativa de verem atendidas suas demandas.

Os próprios deputados membros da Comissão de Orçamento da Alesp que trouxeram o evento para Santa Isabel reconheceram o impacto que a reunião teve ao admitir que, entre as realizadas até então, essa foi a que obteve maior adesão por parte da população. Além do Prefeito Chinchilla, secretários e alguns vereadores, o encontro trouxe funcionários públicos municipais, estaduais e cidadãos interessados em compreender e apresentar suas sugestões. Houve até mesmo a presença de munícipes de outras cidades da região que prestigiaram a oportunidade de trazer mais investimentos para o Alto Tietê.

Pessoalmente me surpreendo com a demonstração de cidadania dessas pessoas que estiveram no evento atraídas pela oportunidade de participar. Cidadania não é apenas votar e cobrar soluções, é também indicar possibilidades da melhor aplicação dos recursos públicos. Me surpreendo porque nunca vi, nem mesmo nas audiências públicas do orçamento municipal, nível de participação equivalente ao registrado nessa quinta-feira.
E é na expectativa de que, de fato os Deputados que escolheram Santa Isabel, consigam trazer para a cidade os benefícios prometidos, de modo a demonstrar a força da participação popular como veículo real de soluções dos problemas de cada município.

Quem sabe, nas audiências públicas para a elaboração dos orçamentos municipais para os próximos anos, possamos contar com maior número de cidadãos envolvidos na apresentação de propostas visando mitigar os problemas da população. Somente assim é que estaremos construindo um município (ou Estado) melhor, pois estaremos colocando coletivamente diante das autoridades o que de concreto pode ser feito, eliminando as promessas individuais, tão comuns no mundo político, especialmente nos períodos eleitorais.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments