Novo secretário quer fortalecer a cultura a partir da união dos artistas locais

Com vasta experiência na cultura isabelense, Emerson Bicudo assumiu oficialmente o comando da secretaria nesta semana e está em busca atrair artistas para uma cultura coletiva

Emerson Bicudo
Emerson atua na Cultura de Santa Isabel desde 1996. Nesta semana, ele foi nomeado secretário da Pasta pelo Prefeito Dr. Carlos Chinchilla.

“A Cultura só pode ser feita de maneira horizontal e coletiva, não se pode fazê-la sozinho”, disse Emerson Bicudo, o novo secretário de Cultura de Santa Isabel. Embora a ocupação ao cargo de gestor seja inédita, a atuação de Emerson a frente da cultura na cidade já vem desde 1996. Aos 42 anos ele é considerado uma referência do setor e sabe, como ninguém, da importância da cultura como agente transformador da cidadania.

Foi notícia no Ouvidor

A nomeação de Emerson Bicudo a secretaria de Cultura ocorreu na manhã da última terça-feira, 04. Seu ingresso nas ações culturais da cidade iniciou ainda aos 15 anos, quando em 1996, na gestão da ex-prefeita Maria Angela Sanches, ele passou a cursar as oficinas de teatro. Dali por diante, a coxia e o palco o fisgaram para sempre.

Foi no ano 2000, com um grupo de artistas da época, que Emerson Bicudo passou a integrar aquele que se tornaria um dos maiores espetáculos teatrais da região, A Paixão de Cristo. Em 2024, o espetáculo chegou a sua 24ª edição, das quais 17 foram dirigidas por ele. Emerson passou a coordenar as oficinas de teatro da Secretaria, ainda na gestão do ex-prefeito, Hélio Buscariolli, entre 2004 e 2008.

Ao lado do amigo e ex-secretário Homero Vallone, Emerson atuou na defesa de uma cultura mais inclusiva e descentralizada. Ele auxiliou no desenvolvimento de importantes projetos culturais para a cidade como o Conte um conto: concurso literário entre os alunos da rede municipal, em 2019; Arte nos bairros, também desenvolvida no mesmo ano; Além de Fábrica de Sonhos: esquetes dramatizadas da história de Santa Isabel, em 2020, entre outros.

Junto com a amiga Yara Arantes, ele desenvolveu um dos mais importantes projetos de valorização e resgate da história de Santa Isabel por meio das obras de Chico Fotógrafo, que é o Centro de Memória Francisco Sanches Baptista.

Um dos projetos a ser desenvolvido ainda neste ano será o de formação da nova Banda de Professores do Centro Cultural, no qual a Secretaria promoverá apresentações mensais na Praça da Bandeira: “Além do trabalho de resgate de nosso patrimônio imaterial e cultural, que já desenvolvo ao longo dos meus anos de formação, quero trabalhar também no desenvolvimento de novos espetáculos teatrais como o que já fazemos na Paixão de Cristo e assim tornar Santa Isabel na cidade referência no teatro de rua”, destacou.

Mesmo com apenas seis meses para o fim do ano e sendo este um ano eleitoral no qual pode haver uma mudança ou não na administração municipal, Emerson acredita ser possível realizar um trabalho com resultado, a partir do fortalecimento e da união dos artistas locais: “Neste primeiro momento eu quero conversar com os nossos artistas e trazê-los para junto das ações que pretendemos realizar. Acredito que inspirado em Homero, e com ajuda deles, conseguiremos desenvolver novos e resgatar projetos que no passado deram muito certo”, disse.

Além da formação em Artes Visuais, pela Faculdade Belas Artes, Emerson é pós-graduado em Antropologia Visual pela Universidade de São Paulo (USP), na qual também defende um mestrado de museologia.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments