quarta-feira, junho 29, 2022
spot_img
InícioSaúdeNova variante do HIV é detectada na Holanda

Nova variante do HIV é detectada na Holanda

Com nova variante do HIV, mais transmissível e agressiva, especialistas alertam para importância do diagnóstico precoce do HIV

Uma nova variante do HIV, detectada na Holanda, trouxe à tona um alerta antigo: a importância de vencer o preconceito e diagnosticar precocemente a doença. Com maior poder de transmissão do que as variantes anteriores, a mutação foi nominada de VB e tem como diferencial a proteína que o vírus utiliza para se replicar, que é quatro vezes maior que as outras já conhecidas. Mesmo com essa nova característica, especialistas afirmam que o maior desafio relacionado à doença ainda está na testagem e adesão ao tratamento.

“Apesar da nova variante ser mais agressiva, com maiores chances de diminuir as células responsáveis pela defesa do corpo, o tratamento é o mesmo e, muitas vezes, se resume a uma pílula ao dia. Nosso maior desafio ainda é a discriminação”, alerta a infectologista do Hospital Marcelino Champagnat, Camila Ahrens.

No Brasil, a cada 15 minutos uma pessoa é infectada pelo HIV. Segundo dados do Ministério da Saúde, 920 mil brasileiros vivem com o vírus no país. A estimativa é que 89% desses infectados estão diagnosticados e 77% fazem tratamento com antirretroviral.

Testagem

A pandemia da covid-19 fez com que o número de testes realizados no país caísse de forma considerável. Em 2020, 680 mil pessoas morreram no mundo por doenças relacionadas à aids. Nos próximos 10 anos, mais 7,7 milhões de mortes devem ser registradas pelo mesmo motivo. A prevenção, com uso da camisinha e de seringas e agulhas descartáveis, é a principal orientação.

Para quem teve comportamento considerado de risco, o ideal é a realização de testes rápidos disponíveis em farmácias e pelo SUS – unidades básicas de saúde, unidades de pronto atendimento e centros de testagem e aconselhamento. Mas o preconceito e a discriminação fazem com que muitas pessoas não busquem a testagem.

“Fazer o teste para detectar o HIV não pode ser um problema. O diagnóstico precoce é essencial para que a infecção não cause problemas mais sérios, porque a demora no início do tratamento reduz a expectativa de vida”, ressalta a infectologista.

Bruno Martins
Bruno Martinshttps://jornalouvidor.com.br
Jornalista, curioso e sempre correndo atrás de boas histórias. Atuo no Ouvidor desde 2013, divido a redação com a paixão pelo rádio. Adoro pautas sociais e foi através de uma delas que certa vez fomos finalistas em um prêmio nacional de jornalismo no Rio de Janeiro em 2016. Sou o pai da Catarina, Ezequiel e do Joaquim, os três, frutos de um amor que vivo desde setembro de 2010.
RELATED ARTICLES
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Most Popular

Recent Comments

Érica Alcântara on Homero vira lenda
Érica Alcântara on Homero vira lenda
Érica Alcântara on Homero vira lenda
Ana Maria Monteiro da Silva on Homero vira lenda
Agenor Vallone on Homero vira lenda
Ana Paula Carrara on Homero vira lenda
José Francisco "Chiquinho" on Mais segurança em Arujá