SP: 56% dos hospitais estaduais não tem mais pacientes de Covid-19

Com a melhoria dos indicadores da pandemia do coronavírus, 37 hospitais da rede do Governo de SP já tiveram o perfil assistencial redefinido para atender outras doenças

Saúde Em 17/11/2021 15:52:02

por Comunicação / SP

O Governador João Doria anunciou nesta quarta-feira (17) que um total de 37 hospitais estaduais já não têm mais pacientes de COVID-19. Eles correspondem a 56% das unidades que receberam os pacientes infectados pelo coronavírus no decorrer da pandemia. Com a queda de 92% das internações em São Paulo, estes hospitais já estão sendo direcionadas para atendimentos de outras doenças.

 

“Temos boas notícias: dos 66 hospitais estaduais utilizados como referência no auge da pandemia, temos apenas 29 hospitais com algum paciente com COVID-19. A melhora dos índices da pandemia é fruto daquilo que nós sempre defendemos: vacina!”, destacou Doria.

 

Em razão da queda das internações, mais da metade das unidades hospitalares que estavam dedicadas para o COVID-19 já tiveram o perfil assistencial redefinido. É o caso, por exemplo, do Hospital Heliópolis, Ipiranga, Geral de Carapicuíba e Sapopemba, localizados na Grande São Paulo, e de outras unidades do interior do estado, como o Regional de Registro, Regional de São José dos Campos e Hospital Estadual Serrana.

 

Atualmente, o Governo de SP mantém 29 hospitais como referência para atendimento de pacientes com coronavírus, como os Hospitais das Clínicas (Capital e Interior), Instituto de Infectologia Emílio Ribas, Vila Penteado na Capital, Estadual de Bauru e Conjunto Hospitalar de Sorocaba.

 

Na maioria destas unidades, a taxa de ocupação dos leitos de UTI e enfermaria está em queda, acompanhando os índices do estado. O Hospital das Clínicas de Botucatu, por exemplo, chegou a ter 110 leitos de UTI e enfermaria disponíveis e com lotação máxima para COVID-19. Hoje conta com 80 disponíveis para os atendimentos da região e tem apenas três paciente suspeitos na UTI, podendo chegar pela primeira vez a ter os leitos de terapia intensiva vazios.

 

Na Capital, exemplo similar é o Hospital Vila Penteado que segue atuando como referência para casos de COVID-19. No auge da segunda onda, a unidade chegou a ter 141 leitos de enfermaria e 55 leitos de UTI. Atualmente, a unidade conta com 60 leitos, sendo 20 de Terapia Intensiva e 40 de enfermaria para atendimento a casos de coronavírus. Nesta terça-feira (16), apenas seis pacientes estavam internados, sendo apenas um em UTI.

 

“A melhoria dos índices da pandemia é fruto da campanha de vacinação no Estado de São Paulo, que já imunizou 100% da população adulta com pelo menos uma dose. Quase 92% dos maiores de 18 anos já estão com a imunização completa”, destaca o Secretário de Estado da Saúde, Jean Gorinchteyn.

 

O redirecionamento de leitos faz parte da rotina de trabalho dos gestores dos serviços de saúde e toda medida é baseada em monitoramento do cenário e planejamento da rede, visando salvar vidas e assegurar atendimento igualitário.