São Paulo em Surto

Estado monitora casos de gripe, mas não confirma novos repasses de recursos para enfrentamento do surto de síndrome gripal

Saúde Em 08/01/2022 01:06:38

Por Érica Alcântara

Até quinta-feira, 06/01/2022, o Estado de São Paulo informou que tinha registrado 3.710 mil pacientes entre confirmados para Covid-19 e suspeitos por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), sendo a maioria em enfermaria com 2.359 pessoas.

“O Centro de Vigilância Epidemiológica de São Paulo monitora o cenário destes casos, que são notificados conforme definição do Ministério da Saúde”. Os números estão à disposição no site: https://www.saopaulo.sp.gov.br/planosp/simi/ , contudo, eles não especificam qual o período de avaliação, o que torna impossível saber por este sistema de monitoramento inteligente, quem está doente hoje, ou estava em 2021. 

Questionado sobre o possível aumento de repasses em razão da avalanche de procura por atendimento médico nos municípios, o Governo do Estado informou os dados das últimas semanas que mostraram redução de ocupação de leitos de terapia intensiva em comparação com as enfermarias.

Assistência e recomendações

A rede de Saúde estadual segue com os leitos exclusivos para os atendimentos Covid-19, podendo realizar atendimentos de outras SRAG. A taxa de ocupação dos leitos de UTI nestas unidades está em 28,92 %. 

Os hospitais estaduais são responsáveis pelos atendimentos mais complexos, de alta e média complexidade e leitos Covid-19 que eventualmente já foram direcionados para o atendimento de outras patologias, realizam atendimentos de Influenza, por exemplo.

“A recomendação é que o paciente com sintomas respiratórios procure qualquer serviço do SUS para atendimento, preferencialmente a Unidade Básica de Saúde mais próxima de sua residência”.

A prevenção contra a gripe é similar à da Covid-19: uso de máscara, que segue obrigatório em SP; higienização das mãos (com água e sabão ou álcool em gel); evitar aglomerações; e a vacinação contra a Covid-19.