Quatro romeiros morreram em peregrinação pela Dutra

Um atropelamento em Caçapava, vitimou uma moradora de Igaratá. Essa matéria pode ser atualizada na medida em que novos casos forem registrados

Cidades Em 11/10/2021 11:01:20

Por Bruno Martins

Até o início da manhã desta segunda-feira, 11/10, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou oficialmente a morte de quatro romeiros ao longo da Rodovia Presidente Dutra. Os casos passaram a ser registrados desde sábado, 09, período em que o fluxo de romeiros a pé ou de bicicleta aumentou consideravelmente pela rodovia.

Nos casos ocorridos neste domindo, 10, envolveu um homem de 40 anos, que para se abrigar da chuva durante a madrugada, optou por dormir embaixo de uma carreta, estacionada em um posto de serviço as margens da Dutra no trecho de Caçapava.

No início da manhã, o motorista do caminhão não viu o homem, ligou o veículo e quando saiu em movimento esmagou a vítima com os pneus traseiros. O romeiro não resistiu e morreu ainda no local. Em outro caso, em Pindamonhangaba uma motorista perdeu o controle do seu veículo, invadiu o acostamento no km 95, sentido Rio de Janeiro e atingiu um ciclista e outras quatro pessoas que faziam romaria a pé pelo trecho.

O ciclista morreu ainda no local, outros dois homens tiveram ferimentos graves e foram transferidos com urgência para os hospitais de São José dos Campos e de Taubaté.

Ainda no sábado a PRF registrou o primeiro casos de acidente envolvendo romeiro. No primeiro caso, trata-se de um policial militar de 47 anos, atropelado em São José dos Campos, quando seguia de bicicleta para Aparecida ao lado de outros dois amigos. O veículo que o atingiu era dirigido por um casal de idosos, que perderam o controle da direção e só pararam ao atingir um barranco as margens da rodovia. No sábado a CCR Nova Dutra, registrou a passagem de mais de 2.600 romeiros só no trecho do Vale do Paraíba.

Moradoras de Igaratá estão entre as vítimas

Em Caçapava a PRF atendeu outra ocorrência de acidente na madrugada de sábado para domingo. No trecho, duas mulheres foram atingidas por um carro cujo motorista fugiu sem prestar socorro. As vítimas eram primas, tinham 35 e 42 anos e saíram com um grupo de romeiros de Igaratá ainda no fim da tarde de sexta-feira, com destino a Aparecida.

A mulher de 35 anos foi levada em estado grave para o Hospital Regional de Taubaté, no entanto a outra vítima, Andrea Caraça, não resistiu aos ferimentos e morreu ainda no local. O corpo de Andreia foi levado a Igaratá e o velório ocorreu na manhã desta segunda-feira.

Romaria promete ser a maior dos últimos anos

Essa promete ser a maior romaria em direção ao Santuário Nacional de Aparecida dos últimos dois anos, pelo menos é o que prevê a própria direção administrativa da Básilica Nacional que espera receber um público três vezes maior que o de 2019. Só no ano passado, mesmo com o cancelamento das missas presenciais devido à pandemia do novo coronavírus, foram contabilizados 17.178 romeiros caminhando pelos acostamentos da Dutra, de acordo com dados da Concessionária CCR Nova Dutra.

Todos os anos, a CCR Nova Dutra prevê uma maior movimentação de peregrinos na rodovia entre a segunda quinzena de setembro, até o fim de novembro, período de celebração da Padroeira Nossa Senhora Aparecida e pelo dia de finados em 02 de novembro.

Tanto a PRF quanto a CCR Nova Dutra, orientam os peregrinos a utilizarem os caminhos oficiais para a realização de romarias, seja a pé, de bicicleta ou a cavalo. Os caminhos são bem mais seguros que o acostamento da Dutra.