Polêmica no Judô

Graduação simbólica com doação de faixas e kimonos em Santa Isabel. Federação Paulista de Judô desconhece associação que emitiu convites da solenidade

Esportes Em 26/11/2021 22:33:44

Por Érica Alcântara

Na sexta-feira da semana passada, 19/11, a Câmara Municipal de Santa Isabel foi palco de uma solenidade de graduação de faixa para atletas do judô. Contudo, a repercussão sobre a possível falta validade da graduação gerou debates e polêmica entre atletas e praticantes desta arte marcial. 

Embora o espaço público tenha sido reservado em nome de pessoa física, um convite em nova da Associação de Judô Macedo circulou pela internet como responsável pela solenidade. Entretanto, a Federação Paulista de Judô – FPJ informa que esta entidade não é federada.

“Se a entidade não é federada nós não temos nenhum tipo de gerenciamento sobre a mesma, pois as faixas dos atletas teoricamente não são oficiais”, informa a FPJ.

O professor Eric Levi confirma que a graduação ainda não é oficial. Ele explica que todos os seus alunos estão cientes de que a graduação, por enquanto, é simbólica pois a sua associação ainda está em fase legalização. “Quando estiver tudo pronto, vamos certificar os alunos”, conta.

Eric destaca que a solenidade foi agendada por Everaldo Macedo que, gentilmente, aceitou dividir o espaço com os alunos de Levi. “Nenhum dos atletas que estudam comigo tiveram que pagar pelas faixas, todas foram entregues gratuitamente e ainda aproveitei a ocasião para doar kimonos”, afirma.  

E os alunos da Prefeitura

Entre os judocas que receberam novas faixas de graduação simbólica, estavam os alunos do projeto da Secretaria de Esportes Municipal.

Em nota, a Prefeitura de Santa Isabel reiterou que oferece aulas gratuitas de Judô e não realiza exames de graduação de faixa. “O evento de sexta-feira não é de responsabilidade da Secretaria de Esportes e Lazer e, portanto, a municipalidade não tem como responder questões de organização interna do evento”, diz.

O Prefeito Dr. Carlos Chinchilla esteve na solenidade e disse que seu maior objetivo é o de incentivar o esporte. “E explicou que, com a preocupação do evento satisfazer a legalidade e não frustrar os formados, pessoalmente realizou consulta com o sensei da 1 DRC Leandro Tome Corrêa, da FP Judô, para conferir a validade do torneio. A orientação recebida foi que o evento seria validado pelos mestres faixas pretas que estivessem filiados à federação ou ligas de judô”.

Ontem, 26/11, o diretor técnico da Tengo Judo Gakko, Glauco Adriano Gomes protocolou um documento junto a prefeitura solicitando investigação sobre o evento e seus organizadores. 

A Prefeitura de Santa Isabel, destaca que, em caso de dúvidas ou denúncias de irregularidade é assim mesmo que a população deve agir, registrar sua manifestação na Ouvidoria Municipal pois, a partir daí, ela será analisada pelos órgãos e setores competentes.