Números reforçam a atenção para os cuidados com a saúde do homem

Na região, mais de 20 homens estão em tratamento contra o câncer de próstata. Até o fim do próximo ano, mais de 60 mil novos casos devem ser registrados no Brasil

Saúde Em 27/11/2021 00:20:58

Por Bruno Martins  

Durante todo o mês de novembro, a região promoveu uma série de ações alusivas à saúde do homem. A campanha Novembro Azul acontece todos os anos com o objetivo de reforçar a importância do cuidado com a saúde e o rastreamento imediato de doenças, algumas exclusivas do público masculino como o câncer de pênis e próstata. 

Segunda causa de câncer mais comum no público masculino, a próstata responde por 29% dos casos, perdendo apenas para o câncer de pele não melanoma. A infecção na glândula que só o homem possui, localizada na parte de baixo do abdômen, é hoje a segunda maior causa de morte por câncer neste público. Segundo os dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA) a cada 38 minutos um homem morre devido ao câncer de próstata.

Na região, desde 2020 foram registrados um total de 23 novos casos de câncer de próstata em moradores de Arujá e Santa Isabel.  Além desta anomalia, em números menores, mas significativos, o tumor gastrointestinal responde por outra parcela grande de câncer no público masculino.

De acordo com a enfermeira e especialista em Saúde Pública, Estela Santana, quanto mais cedo identificado o tumor, o paciente consegue obter uma resposta positiva ao tratamento: “Na fase inicial, o câncer de próstata não apresenta sintomas e quando alguns sinais começam a aparecer, cerca de 95% dos tumores já estão em fase avançada, dificultando a cura, por isso a importância do acompanhamento anual”, reforça ela.

A fala de Estela é reforçada por um levantamento do Centro de Referência em Saúde do Homem de São Paulo, que mostra que 70% das pessoas do sexo masculino que procuram um consultório médico tiveram a influência da mulher ou de filhos. O estudo também revela que mais da metade desses pacientes adiaram a ida ao médico e quando chegaram nas unidades já estavam com as doenças em estágios avançados. 

Considerado um tumor raro e com maior incidência em homens a partir dos 50 anos, o câncer de pênis também pode, raramente, acometer os mais jovens. De acordo com o INCA, no Brasil, esse tipo de tumor representa 2% de todos os tipos de câncer que atingem o homem, sendo mais frequente nas regiões Norte e Nordeste.

Na região, atualmente, apenas Santa Isabel registra um caso de câncer de pênis. Na prevenção contra este caso, especialistas defendem os cuidados logo nos primeiros anos de vida, ainda quando bebê: “É preciso que os pais se atentem em ensinar os meninos desde cedo os hábitos de higiene íntima, que devem ser praticados todos os dias, com água e sabão, a fim de evitar infecções”, explica Estela. 

Uma das medidas adotadas para se prevenir contra o aparecimento de câncer de pênis é a cirurgia da fimose (postectomia), realizada por decisão exclusivamente médica, quando outras formas de tratamento não apresentam resultados satisfatórios: “A cirurgia pode ser feita com anestesia geral ou local e é um método seguro e simples realizado por um urologista ou cirurgião pediatra. Além do tumor cancerígeno essa cirurgia pode ajudar a diminuir o risco de infecção genital, urinária, além de infecções sexualmente transmissíveis”, disse. 

“A única maneira de garantir a cura do câncer seja de próstata ou de pênis é o diagnóstico precoce. Mesmo na ausência de sintomas, homens a partir dos 45 anos com fatores de risco, ou 50 anos sem estes fatores, devem ir ao médico, anualmente e seguir as recomendações e exames solicitados. Estes tumores têm cura, mas só depende mesmo de você”, reforça Estela.

Na região, as cidades seguem disponibilizando gratuitamente nos postos de saúde o teste do PSA, capaz de identificar em uma simples coleta de sangue os sinais do câncer de próstata.