Aventura no céu de Igaratá

Um passeio inesquecível sobre a cidade das águas

Cidades Em 13/11/2021 00:00:51

A pequena Laila, de cinco anos, definiu assim o passeio: - Muito gostoso, só assustei na hora que desceu! Laila era uma das sete pessoas que participaram do primeiro passeio de balão sobre Igaratá na manhã do sábado passado. O voo começou no estádio municipal e terminou, cerca de uma hora depois, na alça de acesso da via D. Pedro I para o Bairro da Boa Vista, minutos antes da espetacular mata que reveste o pé da serra.

O ar frio da manhã ajuda o balão de mais de 20 metros de altura a subir mais rápido levando na pequena cesta, os participantes do passeio e o piloto, Luis Carlos. É ele quem explica que o controle só permite subir ou descer, abrindo ou fechando os cilindros de gás propano que aquecem o ar transformando o balão numa aeronave. – Mas a direção, completa ele, quem dá é o vento e é ao sabor dele que se descortina o mundo visto de cima.

O céu em Igaratá, na manhã de sábado passado, estava encoberto de grossas nuvens e o vento soprava na direção norte levando os participantes a verem do alto o cenário rural do município.

Coloridas mansões, delicados jardins, ribeirões, a lagoa das palmeiras com seus flutuantes para criar peixes, matas nativas, plantações de eucaliptos, bois e cavalos correndo no pasto assustados com o colorido artefato que ronca enquanto produz o fogo que garante o voo, são cenas vistas ao longo do passeio animado pelo latido dos cães que da terra, vigiam o céu. Às vezes o balão passa raspando na copa das árvores mais altas, às vezes supera as nuvens, a quase 1000 metros acima do nível do mar, permitindo vislumbrar o espetacular brilho do sol nas alturas.

Expressões de admiração se sucedem entre os passageiros que, apontando o celular gravam a passagem sobre residências de amigos ou se deslumbram com o cenário que se descortina em todos os lados.

Foram dois balões que decolaram. Um subiu mais cedo levando dez passageiros. No alto cada um deles compunha uma imagem em relação ao outro. No ponto mais alto era possível ver, ao longe, um balão entrando nas nuvens enquanto o outro projeta a sua sombra sobre a massa densa de nuvens semelhantes a flocos de algodão.

O medo de Laila chegou quando, preparando para descer na alça de acesso ao bairro Boa Vista, o balão arrastou a cesta dos passageiros na saia da estrada. Foram dez segundos de tensão até que a equipe de resgate imobilizou o equipamento sobre a carreta que leva de volta ao ponto de partida, o balão e os passageiros cheios de emoção e fotos aéreas que mostram que Igaratá é muito mais além da represa!