Aglomeração na Praça

Mais uma vez a agência da Caixa Econômica Federal em Santa Isabel é ponto de referência de aglomeração e reclamações. Prefeito Eleito de Santa Isabel promete que as coisas mudarão a partir de janeiro

Saúde Cidades Economia & Negócios Em 05/12/2020 08:21:37

Por Érica Alcântara

Na terça-feira, 01/12, a Praça da Bandeira em Santa Isabel ficou lotada de clientes em busca de atendimento na Caixa Econômica Federal. Notória aglomeração de pessoas, em área pública, um dia após o Governo do Estado retroceder todas as cidades de São Paulo para a fase amarela, em razão do avanço da pandemia.

A Vigilância Sanitária do Município foi acionada e notificou a agência para manter funcionários orientando as pessoas na fila a seguirem os protocolos de segurança, usando a máscara e mantendo o distanciamento seguro. O gerente informou aos agentes de saúde que a agência estava lotada porque a unidade de Santa Isabel está atendendo clientes de Mogi das Cruzes, Itaquaquecetuba, Guararema e Igaratá.

Em nota, a Caixa informa que “na segunda-feira, 30/12, houve queda de energia em todo município de Santa Isabel, gerando instabilidade no sistema. Os terminais de autoatendimento só foram totalmente restabelecidos na terça-feira, 01/12”.

A Caixa explica que a agência de Santa Isabel funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 13h, para o atendimento a serviços essenciais e recebe todos os clientes, inclusive os oriundos de outras cidades.

Mesmo diante das reclamações constantes de que não há funcionário suficiente para orientar e coordenar a multidão que se forma na porta da agência, a Caixa garante que mantém uma equipe orientando a fila e fazendo triagem para acelerar o atendimento.

“Não é preciso madrugar nas filas, pois todas as pessoas que chegam nas agências durante o horário de funcionamento são atendidas. A CAIXA recomenda o uso das redes digitais e remotas de atendimentos”, finaliza. 

O prefeito eleito de Santa Isabel, Dr. Carlos Chinchilla, comentou no vídeo transmitido ao vivo, na porta da agência da Caixa - em nosso Instagram, que a partir de janeiro isso vai mudar: “Aglomeração, a tríade de contágio e a falta de tratamento precoce por teimosia de certos profissionais de saúde colherão frutos amargos. Tratamento precoce já! Procurem médicos e profissionais de saúde favoráveis ao tratamento precoce!”, disse Chinchilla, acrescentando: “Isso vai mudar a partir de janeiro, tenha certeza disso”.