Início Saúde União criará Centro de Operações para monitorar casos de varíola

União criará Centro de Operações para monitorar casos de varíola

Brasil tem mais de mil casos confirmados da doença. Na semana passada, um homem de Minas Gerais, de 41 anos, morreu vítima do vírus

Ministro da Saúde
Ministro da Saúde Brasília-DF, 14/05/2021 Foto: Rodrigo Coutinho/MS

O Ministério da Saúde anunciou a criação do Centro de Operações de Emergência (COE) para monitorar os casos de varíola dos macacos, também conhecida como monkeypox, no Brasil. O anúncio foi feito em entrevista coletiva na sexta-feira (29) na sede da pasta.

Veja Também

Os objetivos do COE consistem no desenvolvimento de um plano de contingência, com análise de situação epidemiológica, logística de diagnóstico e laboratórios, medidas de prevenção e bloqueio, protocolos assistenciais e clínicos, e na formação e capacitação de profissionais que trabalham em unidades de saúde espalhadas em território nacional. Além disso, uma campanha de comunicação e conscientização sobre a doença.

Segundo o ministério, o centro será formado por membros do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), Anvisa e representantes de outras secretarias da pasta.

“Com relação à investigação dos casos, todos os (casos) suspeitos devem ser isolados, iniciada a investigação, isolamento como medida de prevenção e controle. Do ponto de vista laboratorial, hoje, temos quatro laboratórios de referência que fazem o diagnóstico definitivo para o monkeypox, e todos os 27 LACENs (Laboratório Central de Saúde Pública) fazem os exames para o diagnóstico diferencial”, explicou o secretário de Vigilância em Saúde, Arnaldo Medeiros.

Os quatro laboratórios a que Medeiros se referiu são os LACENs de Minas Gerais e São Paulo, Laboratório de Biologia Molecular de Vírus do Instituto de Biofísica da Universidade Federal do Rio de Janeiro, além do Laboratório de Enterovírus da Fiocruz. Ainda segundo o secretário, a vacina a ser adquirida deve ser de vírus não replicante e a previsão é que 50 mil doses sejam destinadas ao Brasil.

Brasil negocia compra de vacinas contra a varíola dos macacos 

Casos no Brasil

O Ministério da Saúde também atualizou os dados da varíola dos macacos no Brasil. De acordo com a pasta, até 27 de julho, são 2.176 casos notificados em território nacional, 1.066 confirmados e outros 513 suspeitos. Nesta semana, houve o primeiro óbito em decorrência da doença, um homem de 41 anos de Minas Gerais que, segundo o Ministério, estava em tratamento oncológico.

São Paulo lidera a lista de estados com maior incidência da varíola, com 744 casos confirmados, seguido pelo Rio de Janeiro, com 117.

Se inscrever
Notificar de
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
wpDiscuz
Sair da versão mobile