Falta de banheiros públicos apontam necessidade básica

Um requerimento da Câmara Municipal de Santa Isabel feito em abril, ainda aguarda pela resposta da Prefeitura sobre quando a cidade voltará a ter banheiros públicos

banheiro público
Em Arujá, banheiro público está instalado embaixo do Coreto Municipal. Foto: Ouvidor

Atualmente moradores e turistas que visitam Santa Isabel, são obrigados a lidar com a ausência de um item fundamental e básico, o banheiro público. O tema já foi alvo de requerimento na Câmara Municipal em abril, deste ano, mas até agora a Prefeitura não se manifestou sobre o projeto de construção dos equipamentos.

Veja Também

O Observatório Nacional dos Direitos a Água e ao Saneamento (ONDAS) ressalta que os banheiros públicos são infraestruturas essenciais para cidades sustentáveis, assegurando não só o direito ao saneamento como também contribuindo na garantia do direito à cidade e à saúde.

Antigamente instalados em cima do Ribeirão Araraquara e as margens da Avenida Prefeito João Pires Filho, os banheiros públicos de Santa Isabel foram demolidos e transformados em canteiros de flores. “Não era dos melhores, mas pelo menos tínhamos né”, disse o morador Paulo Sérgio, de 37 anos.

Mas Santa Isabel, não é a única no país que não possui o equipamento a disposição de seus moradores e visitantes. Um levantamento feito pela QS Supplies apontava que até 2021, o Brasil tinha pouco mais 1.417 banheiros para uso público, o número representa um total de 1 banheiro público para cada 100 mil habitantes.

Enquanto isso na região
Grande parte das cidades da região possuem o espaço próprio para utilização dos cidadãos. Em Arujá, por exemplo, eles estão instalados em pontos turísticos e estratégicos da cidade, como na Praça do Coreto, e na Rodoviária Municipal, por onde circulam diariamente entre 10 a 17 mil pessoas.

Em Igaratá, o banheiro público também está situado no Terminal Rodoviário Municipal, no centro da cidade. Alguns moradores se queixam da falta de manutenção e limpeza do espaço: “Na maioria das vezes precisamos usar a noite, mas as luzes sempre apresentam problemas, isso acaba fazendo com que a gente recorra aos estabelecimentos comerciais”, disse a moradora Jaqueline. A moradora disse ainda que nos dias de maior movimento na rodoviária e na Praça 30 de Dezembro o problema no banheiro público é ainda pior.

Ainda de acordo com a ONDAS, o banheiro público e seu fornecimento em condições de qualidade é responsabilidade do poder público, pois estes espaços fazem parte da universalização do saneamento básico.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments