Estado suspende testagem para dengue

Após sobrecarga no Instituto Adolfo Lutz, Estado notificou municípios para suspender testagem contra a dengue, medida pode desafogar UPA isabelense

População relata superlotação na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e dificuldade no diagnóstico. Foto: Gustavo Vaquiani

A busca por exames e o possível diagnóstico rápido de dengue têm acarretado a uma crescente aglomeração na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de Santa Isabel. O atendimento que levava em média 20 minutos, chega a durar, em alguns casos, até dez horas. Secretaria de Saúde espera que a recente notificação do Governo do Estado diminua a procura por diagnóstico no pronto socorro e conscientize a população sobre a importância dos atendimentos ofertados pelos postos de saúde da cidade.

Foi notícia no Ouvidor

“Semana passada cheguei na UPA às 16h e saí às 02h”, disse uma moradora que prefere não se identificar. Assim como ela, muitas pessoas estão procurando o pronto socorro com sinais e sintomas que facilmente podem ser confundidos com dengue. Mas a busca é mesmo pelo teste rápido que além de tirar qualquer dúvida, torna o paciente em um número que cresce diariamente.

Questionada, a Secretária de Saúde de Santa Isabel, Helena Inácio, confirmou que atualmente a UPA tem sido o primeiro local que a população tem buscado atendimento na suspeita de dengue: “Isso sem sombra de dúvida tem superlotado nossa emergência, mesmo essa não sendo a única porta de entrada da cidade capacitada para atender aos casos de dengue”, explicou Helena.

De acordo com a Secretária, todos os Postos de Saúde da cidade estão habilitadas a ofertar o atendimento aos casos suspeitos de dengue e outras doenças com sintomas leves como Covid-19, por exemplo.

Mutirão "Xô Dengue" faz parte das ações. Nesta semana, equipes estiveram nos bairros Vila Guilherme e Vila Gumercindo. Foto: Assessoria PMSI.
Mutirão “Xô Dengue” faz parte das ações. Nesta semana, equipes estiveram nos bairros Vila Guilherme e Vila Gumercindo. Foto: Assessoria PMSI.

“Nossos postos podem muito receber esses pacientes, com tempo de espera inferior ao da UPA. Recentemente abrimos vagas de encaixe com nossos clínicos nas UBS’s, mas nem todas são preenchidas pois a população insiste na procura pela emergência”, completou a Secretária.

Helena destaca ainda que apesar da medida do Estado em suspender a testagem para o público geral, os casos suspeitos seguirão sendo tratados como dengue, com recomendação médica levando em consideração o quadro de cada paciente. Assim, mesmo sem o diagnóstico confirmado ou não para a doença, os casos terão o tratamento iniciado a fim de buscar a rápida recuperação do paciente.

A Secretária alerta que para os casos em que a doença apresenta sinais de agravamento, como: dor abdominal intensa, vômitos persistentes ou sangramento na gengiva, o mais indicado é buscar atendimento direto na emergência.

“Esperamos que com a desobrigatoriedade da testagem rápida ao público geral, nossa emergência apresente, aos poucos, baixa em seu atendimento, voltando ao que é considerado normal em nossa cidade”, conclui.

A testagem rápida para dengue seguirá obrigatória para os grupos considerados prioritários, sendo estes, gestantes, casos graves e óbitos suspeitos da doença.

Ações de combate à dengue

A secretaria de Saúde informou ainda que além dos serviços disponibilizados nas Unidades de Saúde, outras ações estão sendo realizadas em Santa Isabel, como a “nebulização veicular”, visita das equipes da Pasta e a vacinação contra a dengue para crianças e pré-adolescentes.

Só na vacinação, que foi exclusiva ao público de 10 a 14 anos, o município atingiu um total de 83% do público alvo. Do total de 1.423 doses disponíveis, pelo Ministério da Saúde, cerca de 1.199 foram aplicadas.

Sobre a nebulização, fruto da parceria entre a Saúde com o governo do Estado, o município focou nos bairros considerados prioritários por apresentarem maior número de casos positivos da doença. Outros bairros devem receber a visita do veículo, mas para isso a cidade espera a disponibilização do governo do Estado.

Sinais e sintomas da dengue

Febre, dores no corpo, dor atrás dos olhos, fadiga e manchas avermelhadas no corpo. Nesse caso, a orientação inicial é “buscar a unidade de saúde mais próxima à casa do paciente, sendo uma UBS ou ESF”, e se apresentar dois ou mais sintomas, terá o diagnóstico positivo.

É necessário “respeitar as recomendações médicas, se hidratar, conforme orientação e guardar repouso”, finaliza.

Se inscrever
Notificar de
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments