Estado aprova modelo de concessão e Arujá vai ter pedágio

Estado aprovou o modelo de concessão nas rodovias paulistas incluindo Mogi Dutra e Mogi-Bertioga. Terceirização prevê a instalação de praça de pedágio em Arujá

modelo de concessão
Transferência da Mogi-Dutra para a iniciativa privada prevê a instalação de cobrança de pedágio no trecho de Arujá. Foto: Divulgação Internet

O pesadelo do pedágio na Mogi-Dutra que assombra grande parte dos moradores de Arujá, Santa Isabel e região, que diariamente utilizam a principal via de acesso para Mogi das Cruzes, seja para estudar ou trabalhar, aos poucos vai se tornando realidade. Nesta semana, o Governo do Estado aprovou o modelo de concessão de 213 km de estradas que ligam a região do Alto Tietê ao Litoral Sul Paulista.

Assuntos relacionados

Na mira deste leilão, estão os trechos da Mogi-Bertioga, e também, a Mogi-Dutra. O modelo prevê a concessão por 30 anos das rodovias, e pelas palavras do atual governador, Tarcísio de Freitas, tal iniciativa trará benefícios para as regiões contempladas.

Fato é que a transferência da rodovia Mogi-Dutra para a iniciativa privada prevê a instalação de sistema de cobrança de pedágio pelo modelo “free flow” onde deverão ser instalados dois sistemas, sendo um no trecho de Arujá e outro já em Mogi das Cruzes. Com as eventuais tarifas, o morador que utilizar a Mogi-Dutra terá de desembolsar o equivalente a R$6,80 em um deslocamento de ida e volta entre os dois municípios.

Autoridades lamentam decisão

Em contrapartida, o movimento “Pedágio Não”, diz que a iniciativa do Governo do Estado é precipitada. Questionado sobre o tema, o prefeito de Arujá, Luís Camargo (PSD), disse em nota que: “vai solicitar uma análise prévia do edital ao jurídico”.

Já o vereador de Arujá, Paulinho Maiolino (PSD) garantiu que não medirá esforços para buscar alternativas que não prejudiquem os arujaenses que trabalham ou estudam em Mogi.

Em Santa Isabel, o prefeito Dr. Carlos Chinchilla (PSL), também manifestou ser contrário à implantação do pedágio na Rodovia Mogi Dutra. “É fundamental considerar os efeitos que o pedágio na região de Santa Isabel pode ter sobre a população local. É preciso buscar soluções que levem em conta o bem-estar e o desenvolvimento da nossa cidade. Penso que possam ser desenvolvidas alternativas viáveis que minimizem o impacto financeiro para os isabelenses”, ressaltou.

O edital do governo destaca que a terceirização trará melhorias as rodovias como a duplicação e ampliação de vias, além de melhorias nos acessos e retornos, entre outras obras de infraestrutura viária, além de serviços como atendimento por equipes de socorro mecânico, guincho, primeiros socorros e monitoramento das rodovias por sistemas de câmeras.

A decisão foi tomada durante a 41ª Reunião Conjunta Ordinária do Conselho Gestor do Programa de Parcerias Público-Privadas (CGPPP) e do Conselho Diretor do Programa de Desestatização (CDPED), realizada na última terça-feira (14).

Após aprovação, o projeto será encaminhado para estudos técnicos a fim de viabilizar a sua conclusão e estruturação da iniciativa. Finalizadas tais fases o edital é publicado no Diário Oficial do Estado e o leilão será então realizado.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments