DENGUE: Saúde decreta situação de emergência

A secretaria de Saúde de Santa Isabel publicou nesta sexta-feira, 22/03, decreto que oficializa a situação de emergência e alerta epidemiológico para dengue

Agentes de endemias enfrentam dificuldades diárias para conseguir acessar locais em Santa Isabel e identificar pontos de procriação para o mosquito da dengue.

Após chegar a marca de mais de 1.352 notificações para quadros clínicos de dengue nos três primeiros meses de 2024 a prefeitura de Santa Isabel, por meio da Secretaria de Saúde do município, publicou na manhã de ontem (22/03), decreto nº 7.083 que oficializa a situação de emergência e alerta epidemiológico para dengue. De janeiro até hoje já são 323 casos positivos da doença, outros 667 estão investigação e 362 foram descartados.

Cobertura completa sobre a dengue

Ainda segundo dados da secretaria de Saúde não há casos de confirmação de mortes por dengue na cidade: “Dos dois suspeitos que tínhamos, um foi descartado e outro segue em investigação”, explicou a secretária da Pasta, Helena Inácio.

De acordo com a secretária de Saúde o município achou melhor decretar Estado de Emergência em decorrência do aumento dos números de novas notificações: “O governo estadual já havia decretado emergência em todo o estado, mas cada município ficou livre para decidir suas ações. Achamos que este é o momento para Santa Isabel”, disse.

Em janeiro deste ano Santa Isabel já havia ultrapassado o total de casos confirmados por dengue em todo o período de 2023. Nos doze meses do ano passado o município confirmou 28 casos positivos da doença.

O decreto considerou ainda a necessidade de intensificar a mobilização da população para o combate à infestação do mosquito Aedes Aegypti e as condições climáticas atuais, que propiciam condições que favorecem a proliferação do mosquito Aedes Aegypti que, além da dengue também transmite Chikungunya e Zika Vírus.

A oficialização da situação epidemiológica autoriza o município a adotar todas as medidas necessárias para a contenção da epidemia, bem como a compra de insumos, materiais e contratação de serviços estritamente relacionados ao atendimento da situação emergencial. A compra e contratação de tais serviços fica dispensada de licitação.

A Secretaria Municipal de Saúde após a publicação do decreto, tem trinta dias para apresentar ao Estado e a União um plano de ação que justifique o recebimento de verbas adicionais para o combate à doença. O objetivo é justificar onde o dinheiro recebido será aplicado.

Profissionais de outros setores poderão ser utilizados para auxiliar a secretaria de Saúde nas ações de prevenção e combate à dengue já realizadas pelos agentes epidemiológicos, enquanto perdurar o período emergencial. A expectativa é de que nos próximos dias, haja o reforço nas equipes que atuam na eliminação de focos do mosquito, a compra de insumos, além de investimentos diversos no tratamento dos casos da doença.

Cidade segue vacinando contra a dengue

A secretaria de Saúde segue com a campanha de vacinação contra a dengue voltada para o público infantil de 10 a 14 anos em todos os postos de Saúde do município. Desde o início da campanha de vacinação na cidade, um total de 1.082 crianças já foram vacinadas contra a doença.

 

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments