Cresamu presta contas ao Conselho

Agentes do Consórcio explicaram aos conselheiros como atuam no município, a fim de esclarecer as últimas reclamações por atraso nos atendimentos de emergência

A reunião aconteceu na última quarta-feira, 11/10, e atendeu a um pedido dos próprios conselheiros e moradores.

A reunião extraordinária, que ocorreu no salão da Secretaria Municipal de Saúde de Santa Isabel, na última quarta-feira, foi pacífica e esclarecedora. Além dos conselheiros, muitos moradores presentes disseram-se satisfeitos com a explanação e defenderam ainda maior conscientização da população sobre quando acionar o serviço de urgência e emergência. A cada 10 chamados recebidos atualmente pelo Cresamu, oito são casos baixa ou nenhuma urgência.

Veja Também

Dores de cabeça, mal-estar, febre sintomas comuns que poderiam ser muito bem tratados em qualquer posto de saúde fazem parte de mais da metade dos socorros prestados pelo Consórcio Regional do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Cresamu) de Santa Isabel. Mas isso, segundo o médico e coordenador regional do SAMU, Dr. Milton Luiz Yaekashi, não é um fator isolado apenas de Santa Isabel, mas de boa parte das demais cidades que o Cresamu atende.

A fim de dar mais atenção aos casos graves, desde julho deste ano, o Cresamu tem contado com apoio das equipes do transporte sanitário de Santa Isabel. Assim, com veículos próprios e profissionais que podem atender esses casos, menos graves, o consórcio consegue deixar a ambulância de emergência a disposição dos casos que realmente precisam.

Com uma média mensal de 160 atendimentos em Santa Isabel, só em agosto, enquanto a equipe do Cresamu estava empenhada em outros socorros, o consórcio solicitou apoio da equipe do transporte sanitário, apenas 18 vezes: “Obviamente que não podemos negar o socorro a ninguém, independentemente do grau de risco. Quando não estamos empenhados acabamos atendendo alguns casos como estes, mas o ideal seria não estar se houvesse maior conscientização das pessoas sobre quando devemos acionar a emergência”, explicou o coordenador geral do Cresamu, Hector Trevor.

O apoio tem contribuído para um tempo de resposta mais rápido aos chamados, mas segundo o Cresamu, problemas geográficos, acabam atrasando em alguns atendimentos. “Algumas chamadas, quando feitas pelo celular, dependendo da localidade, as torres da Anatel acabam passando para a central do SAMU em Guarulhos, ao invés de Mogi, que é nossa referência”, explicou Dr. Milton. O médico reforça a importância das pessoas em ligar direto na central do consórcio, em Mogi das Cruzes no telefone (11) 4799-3591.

Na próxima semana, representantes do Cresamu, estarão no programa De Frente com o Ouvidor, no Youtube, para falarem um pouco mais do trabalho prestado em Santa Isabel e nas outras cinco cidades que compõem o consórcio.

Se inscrever
Notificar de
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments