Crea-SP divulga primeiro balanço da fiscalização em condomínios da região

De acordo com o órgão, cerca de 48% das empresas contratadas por condomínios residenciais na região estão irregulares

condomínios
De acordo com o Crea-SP, cerca de 900 condomínios já foram fiscalizados, grande parte já respondeu ao formulário, outros solicitaram prazo para atendimento.

Desde o dia 02 de outubro o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado de São Paulo – Crea-SP, na região de Guarulhos, Arujá, Mairiporã e Santa Isabel, intensificou a fiscalização para conferir se as empresas e profissionais que prestam serviços técnicos nos condomínios residências, destes municípios, estão habilitados e registrados legalmente para desempenharem tais atividades.

Veja Também

Antes de iniciar a ação o Crea-SP em parceria com a ASSEAG – Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Guarulhos buscou informar os síndicos, por meio de eventos, dando ciência da fiscalização, bem como da necessidade de contratação de empresas legalmente registradas, considerando que o síndico, responde civil e criminalmente em caso em caso de contratação irregular, principalmente em casos de acidentes e danos causados pelas empresas irregulares.

“Nessa primeira etapa cerca de 900 condomínios já foram fiscalizados, grande parte já respondeu ao formulário, outros solicitaram prazo para atendimento. No caso de não atendimento à notificação o Condomínio fica sujeito a multa por prejudicar os trabalhos da nossa fiscalização”, afirmou o Chefe da Fiscalização do Crea-SP na região de Guarulhos Tecnólogo de Segurança do Trabalho Rubens Roque Moraes.

Após o início da fiscalização em Guarulhos, grande repercussão teve, principalmente com a possibilidade de multas para quem não atender a notificação do Conselho. Por esse motivo ocorreu reunião de esclarecimentos, na sede da Assincon, que é a Associação dos Condomínios e Síndicos de Guarulhos, com a participação de cerca de cem pessoas, entre síndicos, administradoras e empresas que prestam serviços aos condomínios.

Nesse primeiro balaço constatamos que 48% das empresas contratadas não possuem registro para executarem atividades técnicas nos condomínios, isto é, são serviços realizados sem a garantia da execução por profissional habilitado e com conhecimentos técnicos. “Em recente campanha publicitária do Crea-SP e bem divulgadas aos síndicos, com o lema ‘quando não tem profissional responsável o responsável é você!’” Lembrou Rubens Moraes

O balanço mostra ainda o maior índice de empresas sem registro na área da Engenharia Elétrica 44% (manutenção em para-raios) e mecânica 30% (manutenção e recargas de extintores, playgrounds e até de manutenção de elevadores.

Todas as empresas serão notificadas a registro para regularizar a situação, sob pena de autuação e até de comunicação ao Ministério Público Federal no caso de insistência das irregularidades, pois o grande objetivo da fiscalização é garantir segurança aos moradores desses condomínios.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments