Brasil confirma 186 vagas nos Jogos Olimpícos de Paris 2024

Entre os atletas que garantiram lugar na Olimpíada que começa em 26 de julho na capital francesa maioria é contemplada pelo Programa Bolsa Atleta

Bolsa Atleta
Edival Pontes, o Netinho, garantiu um lugar na delegação brasileira que vai disputar os Jogos de Paris. Jonne Roriz/COB

Esportistas beneficiados pelo programa Bolsa Atleta do Ministério do Esporte, um dos maiores programas de incentivo direto ao esporte do mundo, estão entre os 186 integrantes da delegação brasileira que já garantiram vagas para competir nas Olimpíadas de Paris 2024, sendo 14 deles confirmados nos últimos dias, nas modalidades de judô, esgrima, atletismo, tiro esportivo, levantamento de peso e taekwondo.

Foi notícia no Ouvidor

Entre os judocas classificados para compor a equipe estão três bolsistas pódio, da categoria feminina, contemplados pelo programa do Ministério do Esporte. A campeã olímpica de 2016, Rafaela Silva, a medalhista olímpica e tricampeã mundial Mayra Aguiar, e Beatriz Souza, que já conquistou três medalhas em Mundiais.

No masculino, os destaques são Rafael Silva, bronze em duas olimpíadas, e Daniel Cargnin, bronze nas Olimpíadas de 2021, ambos bolsistas na categoria pódio. Larissa Pimenta, Willian Lima, Guilherme Schimidt, Rafael Macedo e Leonardo Gonçalves, também contemplados pelo Bolsa Atleta, completam a lista de convocação divulgada pela Confederação Brasileira de Judô (CBJ).

Tiro e Esgrima

A esgrimista Mariana Pistoia, atleta internacional, também contemplada pelo Bolsa Atleta, conquistou a vaga olímpica do florete. No pré-olímpico disputado em San José, na Costa Rica, a atleta superou na decisão a venezuelana Isis Gimenez por 11 a 10 na prorrogação. Alexandre Camargo, na espada, perdeu na final. Com esse resultado, o Brasil contará com três representantes na modalidade em Paris, já que Nathalie Moellhousen, na espada (contemplada no último edital do Bolsa Atleta) e Guilherme Toldo no florete, também bolsista, já estavam classificados.

Geovana Meyer, do tiro esportivo, garantiu a vaga olímpica para a prova da carabina três posições, após ser vice-campeã do Pré-Olímpico das Américas, em Buenos Aires, na Argentina. Essa é a terceira vaga do país no tiro esportivo para os Jogos Olímpicos 2024. Philipe Chateaubrian, na pistola de ar 10m, venceu o Campeonato das Américas de Tiro Esportivo em 2022, enquanto Georgia Furquim ficou com a segunda vaga do Brasil no Campeonato das Américas, realizado em março, pelo skeet feminino, na República Dominicana. Os três atletas também fazem parte do Programa Bolsa Atleta.

Marcha atlética é esperança de medalha

O marchador brasiliense Caio Bonfim, integrante do Bolsa Atleta (categoria pódio), manteve a boa fase e ficou com a medalha de bronze na etapa da República Tcheca do Circuito Mundial de marcha atlética. O brasiliense fez o percurso em 1h18min50s. No feminino, Viviane Lyra ficou com a quinta colocação, com o tempo de 1h28m36.

Também no atletismo, o cearense Matheus Lima, 20 anos (categoria internacional), alcançou, no fim de semana, o índice olímpico para os 400m com barreiras para Paris 2024. Ele correu a semifinal do torneio Adhemar Ferreira da Silva, em Bragança Paulista, interior de São Paulo, em 48s55. Antes, ele tinha conseguido o índice olímpico para os 400m rasos.

Em outras competições do atletismo, o Brasil obteve boas marcas nos últimos dias. No arremesso do peso, no torneio Challenge Hugo La Nasa, no Uruguai, Wellington Morais, atleta pódio, fez 21,01m, melhor marca da carreira e conquistou o ouro. A atleta olímpica, Ana Carolina Azevedo venceu os 100m com 11s48 e os 200m com 23s48. Nos Estados Unidos, o revezamento 4x100m do Brasil venceu uma prova em Miami com 39s08. Nos 100m rasos, Paulo André foi prata, enquanto Gabriel Garcia foi vice-campeão, nos 200m.

Taekwondo e levantamento de peso

O levantamento de peso foi mais uma das modalidades que conseguiu a classificação para Paris 2024. Laura Amaro ergueu 253kg, nesta terça-feira (09.04), na Copa do Mundo de Levantamento de Peso, em Phuket, na Tailândia.  A carioca, contemplada com a bolsa na categoria pódio, entrou para a classificação olímpica na categoria 81kg e segue para a sua segunda olimpíada.

Também nesta terça, o Brasil garantiu duas vagas olímpicas no taewondo. Edival Pontes, o Netinho, e Henrique Marques fizeram grande campanha no Pré-Olímpico da modalidade, em Santo Domingo, e carimbaram o passaporte para Paris nas categorias até 68kg e 80kg do masculino.

Sobre o Bolsa Atleta

Criado pelo presidente Lula, o Bolsa Atleta existe desde 2005, e é considerado um dos maiores programas de patrocínio direto individual de atletas no mundo. Em 2023, estabeleceu o recorde de 8.057 bolsistas em todas as suas categorias, de 8.292 contemplados. Do total, 44,2% são mulheres e 55,8% homens.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments