Arujá e Santa Isabel receberão vacinas contra a dengue

Apenas a região do Alto Tietê, no qual Arujá e Santa Isabel estão inseridas, aparece na lista dos 11 municípios do Estado de São Paulo que serão contemplados com os primeiros lotes da vacina contra a dengue

dengue
Ações de combate à Dengue pela equipe da Secretaria de Saúde de Santa Isabel.

O anúncio foi feito nesta semana, pelo Ministério da Saúde e vem após as cidades registrarem números expressivos de confirmação da doença. Até ontem, Santa Isabel contabilizava 20 casos positivos de dengue, um aumento de mais de 566% na comparação com janeiro de 2023, quando na época a cidade confirmou apenas 3 casos positivos da doença.

Foi notícia no Ouvidor

Na comparação com a vizinha Arujá, Santa Isabel apresenta o dobro de casos confirmados. Além dos 20 casos já positivados para a doença, Santa Isabel registrou neste ano 55 notificações e ainda aguarda o resultado de oito casos em investigação. De acordo com dados da secretaria de Saúde de Santa Isabel, entre janeiro e dezembro de 2023, o município confirmou um total de 26 casos positivos de dengue.

No recorte por bairros em Santa Isabel os casos estão confirmados em sua maioria no Aralú, Jd. Eldorado, Acácias, Novo Éden, Vila Nova, Parque São Benedito e região central.
Até o último dia 25, Arujá confirmava 11 casos da doença neste ano. Em 2023, Arujá registrou 96 positivos de dengue. Dentre os bairros arujaenses que possuem registros de pacientes positivados estão Arujamerica, Barreto, Fazenda Rincão, Jordanópolis, Nova Arujá, Vila Pilar e Jd. Pinheiro.

As prefeituras informaram que estão reforçando suas ações no combate à doença e principalmente na conscientização da população. “É importante que os munícipes recebam os nossos agentes, que estão devidamente identificados, para vistorias de orientação e para a realização da nebulização, pois é importante que ela seja realizada dentro do domicílio, pois é a área onde o mosquito tem maior prevalência de incidência”, reforçou a secretaria de Saúde de Arujá.

Vacinação começa em fevereiro

Em coletiva a imprensa na quinta-feira, 25/01, o Ministério da Saúde informou que 521 municípios brasileiros foram selecionados para iniciar a vacinação contra a dengue via Sistema Único de Saúde (SUS). O Brasil será o primeiro país a ofertar a vacina contra a dengue na rede pública de saúde.

De acordo com a Pasta a vacinação começará em fevereiro, e irá contemplar inicialmente apenas crianças e adolescentes de 10 a 14 anos, faixa etária, que de acordo com o Ministério, concentra o segundo maior número de internações pela doença atrás apenas dos idosos, grupo para o qual a vacina ainda não foi autorizada. De janeiro de 2019 a novembro de 2023, crianças e adolescentes responderam por 16,4 mil hospitalizações por dengue no Brasil.

Na região, as secretarias Municipais de Saúde informaram que ainda não receberam nenhuma confirmação sobre quando os imunizantes devem chegar. O Coordenador da Vigilância Epidemiológica de Santa Isabel, André Camargo ressalta que a vinda da vacina é importante, e ajudará principalmente a evitar internações e eventuais complicações pela doença, mas reforça a conscientização, ainda é a melhor prevenção: “A vacina com certeza ajudará, mas ela, infelizmente, não vai evitar a vinda de novos casos, para isso aquela velha lição de eliminar a água parada e outros possíveis focos do mosquito, seguirão sempre valendo”, enfatiza.

O Ministério da Saúde informou que adquiriu para este ano, cerca de 5,2 milhões de doses da vacina “QDenga”, desenvolvida pelo laboratório japonês Takeda Pharma e também já adquiriu mais 9 milhões de doses para 2025.
O esquema vacinal será composto por duas doses, com intervalo de três meses entre elas.

A reportagem questionou a Prefeitura de Igaratá sobre a quantidade de casos de dengue na cidade, bem como as ações que o município tem adotado para o controle da doença, mas ninguém se manifestou. Nesta semana um morador enviou, para o WhatsApp do Jornal Ouvidor, uma foto de dezenas de pneus acumulados a céu aberto em um terreno no Bairro Parque Alpina. De acordo com o morador, o local já foi denunciado, várias vezes, para a Vigilância Sanitária de Igaratá.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments