Administrações regionais agilizam soluções e zeram demandas em Arujá

A divisão da cidade por administrações regionais, ajudou a prefeitura de Arujá a diminuir o tempo de espera das demandas da população

administrações regionais
Regional do Jd. Emília atende a uma população de aproximadamente 14 mil moradores que vivem nas divisas entre Guarulhos e Itaquaquecetuba.

O projeto em si não é nada novo e já é aplicado em grandes metrópoles como São Paulo, por exemplo que possui subprefeituras espalhadas por diversos bairros da Capital. Foi entendo Arujá como uma grande cidade, que a Prefeitura nos últimos quatro anos resolveu aplicar o método e subdividiu a cidade por administrações regionais. A ideia, deu certo e mais do que dar uma rápida resposta a solução aos problemas a administração municipal zerou demandas e descentralizou os serviços públicos.

Foi notícia no Ouvidor

Atualmente Arujá possui quatro administrações regionais, todas elas contemplam bairros grandes e em sua maioria distantes da região central. Suas sedes estão localizadas nos bairros Parque Rodrigo Barreto; Mirante; Jardim Emília e Jordanópolis.

As administrações regionais tem como função principal, aproximar a população da gestão executiva, através do atendimento de suas necessidades com maior agilidade. De acordo com a Prefeitura, os serviços das administrações não se limitam apenas aos bairros sede, mas também às áreas no entorno onde estão localizadas.

A administração regional do Barreto, por exemplo, também atende as demandas do Centro Residencial. Já no Mirante, os trabalhos se estendem aos bairros adjacentes como Arujamérica e Jd. Pinheiro. A regional do Jordanópolis é responsável pelos bairros do Portão, cidade Nova Arujá, além dos serviços de zeladoria no Centro Industrial de Arujá. Destaque para a administração regional do Jardim Emília, responsável por outros nove bairros da cidade, dentre eles, Jardim Cerejeiras e Recanto Primavera.

Os serviços de zeladoria da administração Jd. Emília atendem a uma população de aproximadamente 14 mil moradores que vivem nas divisas entre Guarulhos e Itaquaquecetuba. Erick Miguel atuou nos últimos anos como administrador dessa região e pontua os feitos conquistados por esse método de governo compartilhado: “Conquistamos novas áreas de lazer e até um complexo esportivo na região do Calango, por exemplo. Atualmente contamos também com uma creche em tempo integral que era uma demanda já bem antiga da nossa região”, disse.

Para Erick a divisão da administração da cidade por região beneficia o município todo: “A gestão compartilhada sempre ajuda, isso descentraliza não só a manutenção urbana, mas os serviços essenciais como Saúde, Cultura, Esporte, dentre outros”, ressaltou.

Cada regional possui um administrador, este é nomeado pelo Prefeito municipal. A função é assalariada e cada administrador possui autonomia dentro de suas áreas. Sua atuação é supervisionada pelo secretário de Serviços Municipais, devendo este prestar contas das demandas atendidas.

De acordo com a assessoria de imprensa de Arujá, os moradores que vivem nessas regiões podem encaminhar as solicitações direto nas sedes das regionais, ou utilizar os canais eletrônicos como e-mail ou aplicativo e-Ouve.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments