A importância da mamografia na prevenção contra o câncer de mama

O Ouvidor promoveu, uma entrevista que trouxe a importância do exame da mamografia. Programa do governo do Estado atendeu mais de 24 mil mulheres em mais de 50 cidades em 2023

câncer de mama

No último dia 05 de fevereiro, foi celebrado o Dia Nacional da Mamografia, o exame é importantíssimo na vida de mulheres, pois ajuda a identificar eventuais alterações na mama que podem, preventivamente, auxiliar no tratamento oportuno do câncer de mama.

O Ouvidor promoveu, por meio do seu programa no Canal do Youtube, uma entrevista com Viviane Pinheiro, supervisora Técnica Administrativa do Programa Mulheres de Peito, uma iniciativa da Secretaria de Estado da Saúde, que em parceria com a Fundação Instituto de Pesquisa e Estudo de Diagnóstico por Imagem (FIDI), atendeu em 2023, um total de 24.690 mulheres nas 50 cidades por onde a carreta da mamografia passou.

Assuntos semelhantes

“O Programa Mulheres do Peito leva o acesso a exames diagnósticos, ampliando a prevenção de enfermidades relacionadas à mama. Já enviamos uma, duas até quatro carretas para diversas cidades do estado de São Paulo, que auxiliaram no diagnóstico e impactaram positivamente a vida de pacientes que muitas vezes não possui condições de pagar um exame como este ou, dependendo da localidade, acaba não dispondo deste recurso em seu município”, detalha Viviane.

Atualmente a carreta fica em média, 11 dias nas cidades por onde passa, e a solicitação de interesse precisa ser feita pelo próprio município através das Diretoria Regional de Saúde (DRS) que repassa este interesse a Secretaria Estadual de Saúde. A unidade móvel conta com uma equipe multidisciplinar composta por técnicos em radiologia, supervisor e um agente administrativo. Para agilizar o diagnóstico, cada veículo é equipado com conversor de imagens analógicas em digitais, impressoras, computadores e mobiliários.

De acordo com Viviane, a ida do Programa aos municípios tem ajudado significativamente na redução da demanda reprimida das cidades em mais de 50%: “Hoje buscamos enfatizar bastante com as mulheres que passam pelas nossas carretas sobre a importância deste recurso que está disponível gratuitamente dentro do SUS”, explicou.

Viviane conta que detectada qualquer assimetria na mama da paciente, as imagens são encaminhadas para avaliação de um profissional médico do Serviço Estadual de Diagnóstico por Imagem (SEDI), que emite à distância um laudo completo do exame em até 48 horas.

“Se notarmos a necessidade de encaminharmos a paciente para um mastologista, a inserimos no Siresp (Sistema Informatizado de Regulação do Estado de São Paulo) e o município, que também tem acesso ao sistema, imediatamente acolhe essa paciente ofertando os suportes e os encaminhamentos necessários para complemento dos exames”, disse.

O projeto existe desde 2014, e as carretas, adaptadas para atender pacientes com deficiências, cadeirantes ou com mobilidade reduzida, já percorreram mais de 300 locais. Do total de exames realizados pela FIDI nas carretas, no ano passado, 306 foram encaminhados para tratamento. Desde a sua criação, mais de 2 mil mulheres foram encaminhadas para exames complementares ou início do tratamento oncológico em unidades estaduais especializadas.

A mamografia é um exame indispensável para o diagnóstico precoce do câncer de mama. Se for detectada em fase inicial, aumenta as chances de tratamento e cura, podendo chegar a 98%. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), no estado de São Paulo, estima que em 2023 ocorreram 20.470 novos casos da doença, sendo essa a primeira causa de morte por câncer em mulheres no Brasil (1).

A entrevista completa com Viviane Pinheiro pode ser conferida no Canal do Ouvidor no Youtube.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments