VEREADOR QUER TORNAR OBRIGATÓRIA OFERTA DE ÁLCOOL GEL EM ESTABELECIMENTOS

Zé da Mula apresentou Projeto de Lei que obrigada os estabelecimentos bancários, comerciais e prestadores de serviços que utilizam transações financeiras via cartões, a disponibilizarem a seus clientes produtos antissépticos para a higienização das mãos, como o álcool em gel.

Cidades Em 25/03/2020 16:47:37

por Assessoria de Imprensa da Câmara de Santa Isabel

Durante a sessão extraordinária realizada nesta terça-feira, 24, que aconteceu sem a presença de populares por conta das restrições adotadas pelo Poder Legislativo para o enfrentamento do avanço do coronavírus, o vereador Zé da Mula apresentou Projeto de Lei que obrigada os estabelecimentos bancários, comerciais e prestadores de serviços que utilizam transações financeiras via cartões, a disponibilizarem a seus clientes produtos antissépticos para a higienização das mãos, como o álcool em gel. A proposição foi aprovada por unanimidade dos votos.

Para justificar a proposição, o vereador destaca a importância da higienização não apenas em tempos de pandemia, como a atual, destacando que a aglomeração de pessoas e o manuseio de objetos e alimentos tornam tais estabelecimentos ambientes naturais transmissores de vírus e bactérias. O Parlamentar, todavia, admite que a inspiração para a apresentação da proposição veio “da justa preocupação atual, internacional e local, sobre o Covid-19, principalmente, com os públicos de risco”.

“É importante que o álcool em gel esteja disponível facilmente para a população e nada mais justo que esses estabelecimentos, forneça gratuitamente, o uso de produtos antisséptico”, reforçou o Parlamentar, destacando que os produtos de higienização disponibilizados pelos estabelecimentos precisarão ter efeito preventivo adequado.

 

 “Estamos observando que muitos empresários e alguns setores do Poder Público já estão sendo extremamente responsáveis ao já disponibilizarem esse tipo de produto. O projeto vai ao encontro dessas iniciativas louváveis. Queremos que isso se estenda a todos os locais com público, criando, assim, cultura e hábito de higienização constante na população”, avalia o vereador.