Um tiro duas vítimas

“Parados. Mãos para cima”, disse o Policial Militar antes de ser surpreendido pela própria arma

Segurança Pública Em 01/02/2019 22:34:51

Dois jovens foram baleados na quarta-feira, dia 30/01, na Avenida Brasil, em Santa Isabel. De acordo com a Polícia Militar, o tiro partiu da arma de um dos policiais que efetuou a abordagem. 

Tenente Anderson, responsável pelo Pelotão de Santa Isabel no dia, informou que a Rocam (Ronda Ostensiva com Apoio de Motocicletas) efetuava patrulhamento de rotina, quando avistarou dois rapazes em atitude suspeita, numa moto. Eles não obedeceram aos sinais para parar o veículo e apresentaram tentativa de fuga até uma residência em que, pareciam forçar a entrada as pressas. 

“Um dos policiais parou a moto, sacou a arma (destravando-a) e deu o alerta para que parassem e colocassem as mãos para cima. Com eles havia um volume oculto nas mãos, que chamou a atenção do PM. Quando o policial foi descer da própria moto para dar sequência na abordagem a sua arma disparou acidentalmente”, diz.

Este único tiro acertou ambos, um no ombro e o outro no pescoço. Socorridos por populares que não quiseram aguardar a chegada do socorro pedido pelos policiais, os rapazes foram levados a Unidade de Pronto Atendimento – UPA. Um foi medicado e liberado para prestar esclarecimentos na Delegacia. O outro foi atingido próximo do pescoço e, neste caso, foi transferido para a Santa Casa onde recebeu os devidos cuidados em Centro Cirúrgico e após retirada do dreno será liberado para retornar para casa.

Tenente Anderson conta que o policial alegou que a arma disparou sozinha, sem que ele tivesse acionado o gatilho. A perícia foi acionada e a arma do policial foi recolhida para análise. Até que a investigação sobre o ocorrido seja finalizada, o policial pode ficar designado para trabalhos administrativos. 

Na Delegacia de Polícia foi registrado boletim de ocorrência por Lesão Corporal Culposa, quando não há intenção de matar. 

Nas redes

Nas redes sociais nós publicamos o caso e na sequencia tentamos conversar com uma das vítimas na delegacia, mas este se recusou a dar a sua versão dos fatos. As informações preliminares estavam equivocadas, fizemos a imediata correção após conversar com as autoridades policiais.