Um ano depois e prefeito, padre Gabriel é liberado para missas

Afastado do ministério sacerdotal há um ano, desde que se filiou ao Partido Verde (PV), o padre Gabriel Gonzaga Bina voltará a celebrar missas depois da restrição imposta por dom Airton José dos Santos, atual arcebispo

Cultura Política Em 16/12/2012 16:02:38

Afastado do ministério sacerdotal há um ano, desde que se filiou ao Partido Verde (PV), o padre Gabriel Gonzaga Bina voltará a celebrar missas depois da restrição imposta por dom Airton José dos Santos, atual arcebispo de Campinas.

Eleito prefeito de Santa Isabel, onde durante 15 anos atuou à frente da Igreja Católica, ele conseguiu a autorização do novo bispo da Diocese, dom Pedro Luiz Stringhini, para que novamente possa cumprir o exercício do ministério, desde que fora de Santa Isabel.

E o retorno de padre Gabriel ao altar já tem data e local definidos: no próximo sábado e em Mogi das Cruzes, no Mosteiro dos Monges Camaldolenses, na Fazenda Tabor. A ocasião também não poderia ser mais especial, afinal, o religioso estará completando 21 anos de sacerdócio e vai celebrar com os colegas do clero, amigos e a população.

Depois de Manoel Bezerra de Melo, que já esteve à frente da Prefeitura de Mogi, mas quando já tinha abandonado a batina, essa será a primeira vez que o Alto Tietê terá um padre prefeito, curiosamente, com um pastor evangélico – David de Lucena - como vice.

Gabriel Bina sabe que a agenda do Executivo será exaustiva, por isso, o exercício do ministério ficará reservado para ocasiões especiais, quando receber o convite de padres das paróquias de outras cidades. Essa foi a recomendação do bispo: evitar as celebrações em Santa Isabel para não aparecer muito. Padre Gabriel é um dos poucos religiosos da Diocese que dom Pedro já conhecia.

Ambos residiram na mesma casa, em São Paulo, quando o prefeito eleito fazia o curso de Mestrado em Teologia, e o bispo era professor. (Mara Flôres)