Transporte deficiente gera riscos

Passageiros registram condições precárias dos ônibus que circulam entre Arujá e São Miguel Paulista

Trânsito Em 20/01/2017 19:30:00

Desde novembro do ano passado os moradores do Mirante, em Arujá, reclamam indignados do tratamento que recebem por parte da empresa Radial Transporte Coletivo, em relação ao horário dos coletivos. Na linha 549 que liga Arujá a São Miguel Paulista - o atraso é constante, prejudicando as pessoas que são obrigadas a se apresentar no trabalho em horas determinadas, a compromissos médicos ou audiências.

“Na terça-feira passada fiquei uma hora no ponto de ônibus. Quando finalmente chegou, o motorista disse que estava dentro do seu horário. Então se quebra um carro eles sequer colocam outro para substituir?”, questiona Alexandra Rumi, acrescentando: “Já aconteceu de um ônibus atrasar e todos os demais seguirem no mesmo ritmo”.

Todos reconhecem que geralmente os motoristas não têm culpa e apontam a desorganização da empresa e a omissão dos fiscais. Nesta semana, os passageiros reclamam das condições precárias que o ônibus transita colocando a vida de todos em risco. “Já aconteceu do motorista ter que estacionar, descer do veículo e fazer pequenos reparos no meio do percurso. Um dos ônibus utilizados nesse trecho tinha como segurança da porta do meio um pedaço de corda e motoristas exercem a função de cobrador”, relatam alguns passageiros.

Alguns usuários asseguram que mesmo reclamando junto à EMTU não obtiveram atendimento de suas reclamações. 

A EMTU informa que no final de dezembro, a equipe de fiscalização acompanhou a linha 549 durante dois dias em todo o horário de operação. Foi constatado o não cumprimento tanto do número de viagens determinado como também dos horários de partida estabelecidos pela gerenciadora. O Consórcio Unileste foi autuado.

Em inspeção veicular realizada na mesma data, um veículo da frota foi retido e liberado só após as irregularidades terem sido sanadas. A EMTU intensificará a fiscalização na linha citada e o não cumprimento das determinações pode levar a novas sanções previstas na legislação.