SUSPEITA DE GOLPE NO RH DA PREFEITURA

O prefeito Celso Palau determinou a realização de sindicância visando apurar sumiço de dinheiro na folha de pagamento da Prefeitura de Igaratá.

Cidades Em 14/09/2018 19:40:43

A primeira providência do prefeito Celso Palau, de Igaratá, foi afastar os funcionários do setor e abrir uma sindicância para investigar a possível ocorrência de desvio de dinheiro no Departamento de Recursos Humanos da Prefeitura. A sindicância foi aberta essa semana e os secretários de educação, de planejamento e finanças já deram os seus depoimentos evidenciando que houve desvio de pagamento, especialmente de professores eventuais.

Foi a secretária de administração, planejamento e finanças, Vanessa Pires Rabelo, que percebeu que haviam divergências nos empréstimos consignados dos servidores municipais. Ela conta que buscou informações junto à Caixa Econômica Federal confirmando suas suspeitas. Empréstimos realizados em nome de uns funcionários estavam sendo pagos com recursos de contas de outras pessoas.

Segundo ela, pouco tempo depois foi procurada pelo Secretário de Educação, Mauro Siqueira Teixeira, que procurava entender o que havia acontecido com o pagamento de uma professora eventual. O Secretário acreditava que havia ocorrido uma divergência de horas/aula. Ao checar as informações, percebeu que havia pagamentos, empréstimos e convênios lançados em folha de funcionários que sequer pertencia ao quadro de pessoal da Prefeitura. Vanessa abasteceu seu depoimento à Comissão Sindicante com holerites, e-mails e outros documentos de correspondência e administrativos. 

Em suas declarações o secretário de Educação, Mauro Siqueira Teixeira, contou que pesquisando a folha de pagamentos de sua secretaria visando a redução de custos, quando notou que as despesas com a remuneração de professores eventuais estava excessivo. Diante disso passou a buscar informações sobre os professores eventuais, ocasião em que se deparou com um nome que, mesmo não pertencendo ao quadro de funcionários, sequer tendo participado de processo seletivo, tinha “holerite” em seu nome. Alertado pela descoberta de um caso, decidiu por uma investigação pessoal, constatando a existência de outros casos semelhantes.

Levantamento inicial sugere que pouco mais de dez mil reais desapareceram nos últimos meses, não se sabe, entretanto, há quanto tempo. Os funcionários do setor de Recursos Humanos que tiveram acesso ao sistema estão afastados, sem prejuízo de seus vencimentos, enquanto durar a investigação que terá 120 dias, prorrogáveis, para emitir o relatório conclusivo.

A pronta intervenção do prefeito Celso Palau facilitou a identificação do problema e a instalação da Comissão Sindicante. Segundo o Prefeito, pode ser que essas ações nefastas aos cofres públicos estejam ocorrendo há mais tempo, mas por enquanto não é possível estimar, como também não há como avaliar, de imediato, o valor total do prejuízo dado ao município.

- O certo é que o desvio aconteceu e vamos apurar. Quem tiver de ser punido terá todo o direito de se defender e a Justiça decidirá o seu futuro.