Solidariedade que alimenta

Arrecadação de alimento visa ajudar as famílias em situação de vulnerabilidade social e que tiveram a renda afetada pela pandemia

Cidades Em 02/04/2021 16:22:36

Por Érica Alcântara

Arujá e Santa Isabel já arrecadaram mais de 10 toneladas de alimento. Desde que começou a campanha “Vacinação Solidária”, as prefeituras redobraram o trabalho conjunto das equipes dos Fundos Sociais de Solidariedade e das Secretarias Municipais de Saúde e Desenvolvimento Social para que, juntas, consigam arrecadar com o público a ser vacinado alimentos não perecíveis.

E a população atendeu ao chamado. 

Somente em Santa Isabel, a primeira dama Helena Inácio conta que somando as doações feitas pela população durante a vacinação, mais aquelas feitas pelos empresários e parceiros do Fundo de Solidariedade, já foram arrecadadas mais de três toneladas de alimento e na próxima semana deverá receber do Estado mais 920 cestas básicas.  “Nós calculamos que em torno de 200 famílias que nos procuraram já foram beneficiadas com doações”, descreve.

A doação durante a vacinação é absolutamente voluntária. E todas as pessoas que quiserem doar, mesmo aquelas que ainda não serão vacinadas, podem contatar os Fundos de Solidariedade de suas cidades. Em Santa Isabel o telefone é (11) 4656 2075 e em Arujá (11) 4651-4097.

Na quarta-feira, 31/03, ao lançar a campanha “Vacina Contra a Fome” o Governo do Estado destacou a importância de doar alimentos não perecíveis, preferencialmente arroz, feijão, macarrão e também leite em pó.

NÃO AGLOMERE DA FILA

Antes de entregar as cestas básicas, todos os fundos de solidariedade fazem o trabalho de acolhimento e entrevista com as pessoas que procuram pelo alimento. A avaliação visa garantir que as doações sejam entregues para aquelas famílias que realmente necessitam deste apoio.

A equipe de atendimento pede para que as pessoas evitem reuniões de amigos e familiares na fila de espera do atendimento.