Sem uso pátio da Feira vira Cracolândia

O espaço tem abrigado há meses usuários de drogas e pessoas em situação de rua. Órgãos municipais revelam o que estão fazendo para solucionar problema

Cidades Em 08/06/2018 21:17:45

Após ter sido embargado pelo Estado em outubro do ano passado, o Centro de Exposições Pátio da Feira de Santa Isabel, cuja finalidade era receber o produtor rural e expor seus trabalhos, encontra-se desde então completamente abandonado. O espaço tornou-se abrigo de pessoas em situação de rua e usuários de drogas. Para as famílias que lá perto moram o clima tem sido diariamente de hostilidade e insegurança.

“A Prefeitura precisa juntamente com a Polícia Militar dar solução para isso. Outro dia eu contei mais de 17 usuários de droga andando naquele espaço vagando na madrugada como zumbis. Além da segurança este é um caso de Saúde Pública”, diz a moradora do Bairro Recanto do Céu, Cecília. 

Cecília trabalha em São Paulo e frequentemente chega em casa tarde da noite. No caminho até sua casa, obrigatoriamente passa pelas ruas no entorno do Ginásio Municipal de Esportes, cujo espaço tornou-se, de um tempo para cá, reduto de usuários de droga: “Meu marido me busca todas as noites no ponto, pois não tem condições vir sozinha até minha casa. Eles nos abordam vendendo shampoos, sapatos tudo produto que supostamente foi roubado na casa de alguém. Nesta semana uma moça tentou me assaltar às 15h em plena luz do dia. Não vemos uma viatura rondando o espaço a fim de intimidar a ação destas pessoas, a Prefeitura não faz nada para impedir a ocupação do espaço e nós ficamos nessa insegurança sem saber se amanhã eles vão conseguir nos roubar na rua ou entrar na nossa casa”, lamenta. 

Drogas: Saúde Pública

Embora para muitos a dependência química seja considerada um caso de saúde pública, o secretário de Saúde de Santa Isabel, Cleber Vinicius, explica que não compete a Saúde do município subsidiar o custo de tratamento de usuários de drogas ou dependentes químicos. “Dentro do SUS já existe políticas para essa finalidade, não posso dispor de recursos da Secretaria que precisam ser gastos com Urgência, Emergência e Atenção Básica para custear despesas desta finalidade. O que podemos é encaminhar essa pessoa ao devido tratamento através de casas de recuperação e outras entidades que já trabalham com isso e recebem subvenções para essa finalidade”, diz. 

Casa de Passagem ofereceu acolhimento a usuários

Fabiana Souza administradora da Casa de Passagem de Santa Isabel diz que sua equipe já ofereceu acolhimento as pessoas que atualmente estão no galpão: “Não somos casa de recuperação, a única coisa que podemos fazer é oferecer acolhimento e ajudá-los no encaminhamento a casas de recuperação, não conseguimos ofertar nada além disso, pois não compete a nós, infelizmente esse trabalho e sim a um Centro de Apoio Psicossocial (CAPS) que a Secretaria de Saúde tem mostrado bastante empenho em trazer para Santa Isabel”, ressalta.   

Responsável pelo Galpão

A responsabilidade pelo galpão do Centro de exposições é da secretaria de Meio Ambiente que tem realizado nos últimos meses uma série de ações de desocupação do local, com apoio, inclusive, da própria Polícia Militar. Mesmo assim usuários insistem em voltar para o espaço que já foi lacrado, porém teve as portas arrombadas e foi novamente invadido. Procurados nesta semana para falar sobre o tema, a Secretaria não se manifestou.