Sarampo Chega a Santa Isabel

Mais de duas mil pessoas transitam entre São Paulo e Santa Isabel permitindo o fluxo da doença

Saúde Em 16/08/2019 19:43:42

Depois de uma visita a uma amiga em Arujá, uma adolescente isabelense de 17 anos, começou a sentir o que mais tarde foi identificado como sintomas do Sarampo: febre acompanhada de tosse persistente, irritação nos olhos, coriza e congestão nasal e mal estar intenso. No dia seguinte surgiram as manchas que caracterizam a doença que já é surto em São Paulo: avermelhadas no rosto que progridem em direção aos pés.

A adolescente procurou um médico particular que imediatamente identificou o primeiro caso de sarampo em Santa Isabel notificando as autoridades sanitárias conforme determina o protocolo para a doença. Para a Secretaria Municipal de Saúde a ocorrência já era esperada tanto que, preventivamente diversas ações já estavam em andamento para impedir que o município fosse pego de surpresa. O cuidado se justifica pelo alto número de isabelenses que trabalham em São Paulo, em contato com milhares de pessoas e especialmente porque, já havia sido registrado em Arujá, outras ocorrências da doença.

Imediatamente após a confirmação pelo Instituto Adolfo Lutz na última quinta-feira as ações preventivas. Familiares e amigos da adolescente que reside no bairro São Benedito já haviam sido vacinadas e a adolescente se recuperou bem, mas o trabalho de prevenção continua. Todos os seus familiares seguem sendo monitorados pela Secretaria de Saúde, para que seja possível identificar qualquer caso secundário.

Entre as ações a Prefeitura de Santa Isabel, em conjunto com a Secretaria Municipal de Saúde, já havia realizado uma Capacitação sobre Diagnóstico e Tratamento do Sarampo para profissionais da rede municipal, abordando a importância da implantação de fluxos de atendimento no município.  Além disso, foram intensificadas as buscas por pacientes nas unidades e em visitas domiciliares, daqueles que ainda não estavam em dia com a vacinação contra o sarampo.

O Governo Municipal informa que com o aparecimento do primeiro caso positivo, as ações de controle serão ainda mais intensivas, a Prefeitura irá vacinar todos os contatos próximos da adolescente, incluindo os colegas de classe onde a garota estuda, e as medidas de controle gerais também continuam. 

Todos os grupos prioritários e pessoas que estão em desacordo com o calendário de vacinas vigente do Ministério da Saúde, serão imunizados. Lembrando que serão disponibilizadas 2 doses para pessoas de 1 ano a 29 anos e 1 dose para pessoas de 30 a 59 anos. Não há recomendação de vacinação para os idosos.