Santa Isabel se despede de Werneck

O ex-jogador de futebol Werneck morreu na semana passada. Deixou boas histórias, ele é para seus amigos e conhecidos um homem que brilhou no campo e nas salas de aula em Santa Isabel

Perfil Em 22/07/2016 20:24:08

Reportagem: Bruno Martins

 

“Eu gostaria de ter mais uns 10 anos com bastante saúde. A morte me dá um receiozinho, não me acostumo muito com a ideia”, disse Luiz Guilherme Werneck em entrevista ao Jornal Ouvidor em outubro de 2008. O Jogador faleceu na sexta-feira, 15/07, após um longo período de luta contra o câncer. 

Werneck sempre esteve à frente de tudo em sua vida, por isso na profissão de jogador profissional, não podia ter outra função senão a de atacante. Na década de 60 ele brilhou no Santos Futebol Clube fazendo dupla de área com ninguém menos que Pelé. Por vezes substituiu o Rei do Futebol nos bancos de reserva do clube, onde foi revelado nas categorias de base. 

São Paulino de coração, pai do Luiz Eduardo e do Luiz Guilherme e apaixonado por Maria Alzira Werneck. Ele nasceu em 1948 em Santos, onde se fez profissionalmente, do clube da Vila Belmiro, passou pelo Coritiba, Portuguesa Santista, XV de Piracicaba, Náutico e pelo São Bento de Sorocaba. Assim como o sucesso repentino a despedida dos gramados também veio de forma precoce, aos 28 anos Werneck foi diagnosticado com sérios problemas cardíacos o que o obrigou a abandonar a carreira de jogador. 

Após um período de depressão, Werneck buscou nas salas da aula seu refúgio, aos 30 anos formou-se em educação física e deu aula nas escolas estaduais de Santa Isabel, sendo também assistente de diretoria por vários anos na Escola Estadual Profª Laurentina Lorena Correa da Silva. 

Recentemente Werneck e esposa estavam morando em Santos, este foi um pedido dele para ficar mais próximo de sua família e amigos. Mas no fim ele retornou para a terra que amou, e foi sepultado no sábado, 16, no cemitério do Santíssimo em Santa Isabel. 

Na tarde de ontem foi realizado na Igreja Nossa Senhora do Rosário, centro de Santa Isabel a missa de sétimo dia de sua morte, ao mesmo tempo em Santos familiares e amigos também celebraram uma missa para Werneck. A mulher Alzira lembrou com saudades a força do marido em lutar até o fim contra o câncer, que o atingiu no rim no início de 2011: “Achamos que tínhamos vencido a luta em 2012, quando ele retirou o rim, mas há dois anos diagnosticaram outro câncer no pulmão, mesmo diante do tratamento intenso que fazíamos em São Paulo em outubro do ano passado ele adquiriu uma forte pneumonia e teve serias complicações. Ficamos com as boas lições que o jogador e professor nos ensinou”, finaliza. 

No site do Jornal Ouvidor, você confere na integra a entrevista realizada com Werneck em 2008, pela jornalista Janaina Silva.