SANTA CASA

por LUIS CARLOS CORRÊA LEITE

Crônicas Em 26/04/2019 22:17:34

Como diz o Livro do Eclesiastes, “Tudo tem o seu tempo determinado”. E parece que o tempo de enfrentar a verdade está chegando para a Santa Casa de Santa Isabel. Há entre os médicos um clima de insatisfação, e imposição da vontade destes à atual direção. Interessante é que todos reclamam das condições de trabalho, da remuneração, mas ninguém pede para sair. Os usuários, por sua vez, têm aumentado o número de reclamações, ignorando as dificuldades financeiras por que passa a instituição.

Há notícia de atraso de pagamentos por parte da prefeitura, apesar de a administração da prefeita Fábia Porto ter sido a que melhor atendeu as reivindicações da entidade nos últimos vinte anos, sem fazer qualquer exigência de cunho político ou pessoal. Se não fosse a prefeita Fábia a Santa Casa já estaria fechada.

Ao contrário do que ocorreu com a administração do padre Gabriel, que rompeu o contrato de administração da UPA para entrega-la a uma entidade que certamente o levará às barras da justiça criminal.

A Santa Casa, para quem não sabe, é dirigida por uma entidade denominada Irmandade, composta de pessoas que prestam colaboração e dedicam o seu tempo sem qualquer remuneração. E mesmo assim, existem os críticos de sempre, que contribuem para denegrir a imagem do hospital.

Mas é bom que todos saibam que, em decorrência de uma multa no valor de quase cinco milhões de reais aplicada pela Receita Federal contra a Santa Casa - em razão de alegada omissão durante a intervenção decretada na administração Buscariolli, -, o prédio desta já está penhorado, e poderá ir a leilão. O mesmo ocorre com as instalações físicas, principalmente a parte elétrica, que coloca o hospital sob risco de incêndio. Isso sem falar nos cômodos ainda com estuque, que podem desabar em razão dos sessenta anos de uso.

Para complicar, a falta de documento sobre regularidade do prédio poderá impedir o repasse de verbas ao hospital ainda nas próximas semanas. 

Por isso, seria bom que aqueles que já estão fazendo campanha para as próximas eleições municipais procurassem ajudar, antes que o hospital seja fechado.