Sabesp realiza obra de reforço de mananciais

“Objetivo é solucionar a situação crítica nos períodos de estiagem para cidade”, diz prefeito

Construção & CIA Cidades Em 12/08/2016 20:27:54

Assessoria de Imprensa Prefeitura de Santa Isabel

 

As obras de reforço que vem sendo executadas na adutora de água bruta estão em fase de finalização. Realizada entre os bairros Recanto do Céu e 13 de Maio, o empreendimento objetiva solucionar o problema de falta de água em períodos de estiagem, garantindo que a Estação de Tratamento de Água 1 (ETA I) se mantenha cheia para garantir o abastecimento de mais de 60% do território coberto pela Sabesp.

A obra que conta com 3.330 metros de tubos, deverá ser um grande passo na segurança hídrica do município, segundo o prefeito, Pe. Gabriel Bina: “Enfim, através desta obra, realizaremos o sonho de amenizar o problema de falta de água que era recorrente em períodos em que Santa Isabel passava por estiagem”, diz prefeito.

Esta semana, o gerente de projetos da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), empresa responsável pela execução da obra, Eng. André Luiz Couto, ao lado do prefeito, Pe Gabriel, coordenou uma visita técnica ao lado do chefe do executivo municipal. O objetivo foi explicar cada etapa da obra que custou mais de R$ 1 milhão.

No bairro Recanto do Céu, está sendo realizada a reabilitação do booster, denominado de intermediário, que estará recalcando a água para a captação do Araraquara no Bairro 13 de Maio. Segundo André: “Esta é uma adutora de água bruta, com 300 mm de diâmetro e vai nos dar uma garantia a mais para que em tempos de estiagem, não soframos com a falta de água na região atendida pela Estação de Tratamento de Água I (ETA I), que atende mais de 60% do município”, diz.

“Aquela tubulação de alumínio que trazia a água pela marginal, alugada pela prefeitura, durante cerca de um ano, agora terá seu trabalho realizado através de uma obra definitiva, trazendo mais segurança HÍDRICA e economia para os cofres públicos”, explica Pe. Gabriel.

O sistema já está sendo operado em fase de testes e assim que a etapa experimental for finalizada, o benefício será de uso permanente para o município em épocas de estiagem, segundo informações da Sabesp.