Motim na Fundação Casa de Arujá

Jovens se rebelaram, quebraram salas de aula, fizeram reféns e ainda espancaram um funcionário

Segurança Pública Em 10/02/2017 19:53:41

 

Na segunda-feira, 06/02, 22 jovens da Fundação Casa de Arujá se amotinaram na tarde da última segunda-feira, 06, na expectativa de fugir, mas o plano não deu certo. De acordo com os agentes da Fundação Casa, enquanto os internos tomavam o café da tarde ouviu-se um forte estampido no banheiro e, a partir deste momento, um grupo se aglomerou no pátio, fez dois agentes de reféns e espancaram outro.

Segundo o boletim de ocorrência, o funcionário que estava com o emaranhado de chaves ficou machucado depois de ser agredido na cabeça e levar vários chutes enquanto estava no chão. A chave daria acesso ao portão da rua.

O cadeado da sala de materiais de construção foi quebrado e de acordo com os agentes os internos muniram-se com pedaços de pau e lâmpadas quebradas.

Os reféns disseram que os mais exaltados E.W.F, 14; P.W.A.S, 16; L.R.C, 15 e V.S.S, 18 anos gritavam: “Mata esses verme. Mata esses verme”. Por outro lado, havia um grupo preso numa sala, que não participou do motim.

Cerca de quatro salas de aula foram depredadas. Para conter os ânimos, agentes de outras unidades foram acionados. O jovem V.S.S. foi conduzido à delegacia e indiciado, os demais internos serão ouvidos no decorrer da investigação.

Outro lado

De acordo com a assessoria de imprensa da corregedoria geral da Fundação Casa, será instaurada sindicância para investigar a indisciplina dos internos. “A situação foi rapidamente controlada pelos funcionários”, garante. 

A polícia militar foi acionada, mas ficou do lado de fora no apoio. “Nenhum adolescente ficou ferido”, diz a nota, e conclui: “a Fundação Casa de Arujá é capaz de atender 64 jovens, mas conta com 62 e os adolescentes envolvidos passarão pela Comissão de Avaliação Disciplinar (CAD)”.