7º Congresso Municipal leva reflexão a milhares de profissionais da Educação

O Congresso traz o diálogo do professor, da equipe escolar, envolvendo toda a rede

Cidades Educação Em 22/07/2016 13:51:37

Assessoria de Imprensa Prefeitura de Arujá

 

Voltado à reflexão e à importância da formação continuada, o 7º Congresso Municipal de Educação começou nesta quinta-feira (21/07) com palestra e show de stand-up no Ginásio da PL, no bairro Jaguari. As atividades continuam nesta sexta-feira (22), com diversas oficinas nas unidades educacionais.

“O Congresso traz o diálogo do professor, da equipe escolar, envolvendo toda a rede. É uma confraternização dos profissionais e uma busca por uma escola democrática, sempre atenta à qualidade do relacionamento entre seus alunos, professores, pais, funcionários e dirigentes”, afirmou a secretária de Educação de Arujá, Maria Goretti Aguiar Alencar.

Mais de 1,4 mil pessoas devem participar dos dois dias do Congresso. Nesta quinta, mais de mil compareceram ao Ginásio da PL para acompanhar a apresentação do escritor e historiador baiano Varneci Nascimento, que levou um pouco do cordel para o auditório, misturando piadas e reflexões bem humoradas durante um show de stand-up. É a segunda vez que ele participa do Congresso arujaense.

Na sequência, os professores e demais profissionais da educação acompanharam a uma palestra de duas horas de duração ministrada pela especialista de educação Jussara Magrin.

“O professor enfrenta grandes desafios: O que fazer para que a criança aprenda? Que educação vocês querem para o aluno? Será que não estão engavetando o estudante? Tive um professor que era um verdadeiro terrorista, que adorava dar nota baixa, quando ele era o culpado por não aprendemos. Aquela nota 3 deveria servir para ele pensar e refletir”, afirmou.

 

Aprovação

Para os profissionais da rede municipal de ensino, o Congresso é uma forma a mais de aprendizado que deve ser mantida e ampliada. “É um momento de autorreflexão e descoberta porque ninguém é pronto totalmente”, afirmou Elis Angela Rossi, do apoio técnico da educação inclusiva.

Diretora escolar e pedagoga, Priscila Rosa da Silva subiu ao palco para representar os profissionais e afirmou que “ser educador não é uma escolha, mas um chamado e uma responsabilidade enorme”, disse.

Já a professora Fernanda Carregari elogiou a iniciativa e fez um pedido para que o Congresso seja ampliado. “Este tipo de evento mostra que a educação não é só papel, que o conhecer a criança é muito importante. É muito gratificante”, afirmou.

 

Volta às aulas

Além de promover a formação dos professores, o Congresso também marca o retorno do recesso escolar. Atualmente, mais de 10 mil alunos são atendidos pela rede municipal de ensino.