No Pé do Ouvido

por Redação

Crônicas Em 22/11/2019 21:13:10

IGARATÁ

CIÚMES – Alguns vereadores de Igaratá ficaram enciumados com a viagem do secretário Benjamim de Lima para Marília, acompanhando o time de vôlei que veste a camisa da cidade em disputadas estaduais. Eles conquistaram o terceiro lugar nos jogos regionais e foram a Marília disputas os Jogos Abertos do Interior utilizando-se de uma van da secretaria da saúde do município.

CIÚMES 2 – Os vereadores acharam um absurdo deixar a população sem transporte na saúde, para transportar um time de vôlei, mas foram incapazes de achar uma única pessoa que tenha deixado de ir ao atendimento médico em decorrência da falta de transporte nos dois dias do evento. Além do mais, os carros do legislativo tem sido usado à fartura para fazer transporte de pacientes para consultas o que é, de fato, proibido por lei.

EM RESPOSTA – Respondendo às críticas dos vereadores, o secretário Benjamim postou nas redes sociais critica aos vereadores da bancada da oposição por terem eleito, para a presidência do legislativo em 2020, o vereador Coquinho, condenado em 2017 por ter dispensado de licitação uma obra na Câmara Municipal quando foi presidente. A condenação aguarda julgamento em 2ª Instância. Recentemente foi denunciado novamente e, em sua defesa, Coquinho argumenta que não pode ser julgado duas vezes pelo mesmo crime.

HIPOCRISIA – Os que os vereadores da bancada de oposição ao prefeito Palau condenaram, é exatamente o que eles fazem todos os dias quando pedem vans, carros e ônibus para times de futebol, igrejas e outras atividades comunitárias. Ao apadrinhar essas reivindicações deveriam se calar diante de casos semelhantes. Para quem gosta de citações: leia o que diz o evangelista Lucas, no capítulo 6, versículo 42.

CONTRADIÇÃO – Na mesma sessão em que jura que é inocente apesar de ter sido condenado e aguardar o julgamento de 2ª Instancia e que recebeu mais uma denúncia, Coquinho vai à Tribuna para informar que o secretário de saúde do município foi denunciado por crime de violação sexual mediante fraude. A vontade do vereador da oposição de prejudicar a atual administração é tão forte que ele próprio cometeu vários crimes, na Tribuna.

CONTRADIÇÃO 2 – Convicto de que tudo o que ele disser na tribuna o deixa isento, expôs vigorosamente a vítima da violação, a sua família e, ainda não satisfeito de mencionar todos os detalhes sórdidos, saiu distribuindo cópias do Boletim de Ocorrência registrado na Delegacia de Igaratá. Numa só rodada infringiu os artigos 5º; 17; 18 do ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente) e prejulgou o autor do crime, sujeitando-se a cometer crime de danos morais caso ele consiga comprovar sua inocência. 

INVESTIGAÇÃO – Só para acrescentar um pouco mais de pimenta nessa prosa, sabedor que crimes dessa natureza que envolve menores deve correr em segredo de Justiça, Coquinho deve explicar como obteve o Boletim de Ocorrência lavrado em 19 de junho de 2019. Quem quer que tenha liberado o documento para ele também cometeu um crime. Cabe ao Ministério Público apurar.

MEDROSOS – Os vereadores da bancada da oposição ao prefeito Celso Palau têm medo de ir até a sede da Prefeitura. Comenta-se que temem se defrontar com um fantasma que todos os dias transita por ali.

CAFEZINHO - Nessa semana, trecho da fala em Tribuna do vereador Gabriel da Água foi postado no Facebook sugerindou suspender o “cafezinho” dos funcionários da Prefeitura como alternativa para corte de gastos. O vídeo, de 12 segundos, repercutiu com muitas criticas ao Vereador. Embora Gabriel tenha tentado se justificar postando o discurso na integra, na qual critica o Executivo, o exemplo citado foi considerado desnecessário.

CAFEZINHO 2 – Na verdade Gabriel não criou nada. Apenas disse que sugeriu uma medida que foi adotada em outros municípios apontados como exemplos de economia. Aqui em Santa Isabel o ex prefeito Helio Buscarioli cortou a água mineral comprada em garrafões propondo que os servidores bebessem água da torneira. Não foi bem sucedido na proposta.

CALMARIA – Depois de umas oito ou dez sessões cheias e debates e conflitos, a reunião dos vereadores da última terça-feira deu sono. Estavam votando o volume de recursos que serão gastos no exercício de 2020. Não houve acusações nem retaliações e o clima de tudo em paz reinou absoluto em todas as votações. Talvez todos estivessem seguindo o conselho do vereador Furini que, na semana anterior, sugeriu uma trégua no legislativo que já está ficando desmoralizado com tanta troca de acusações.

2020 - Os vereadores aprovaram o orçamento do próximo ano. O plano elaborado pelo executivo prevê a receita e a despesa na ordem de R$ 172.815.000,00. O projeto de lei recebeu uma emenda modificativa, quatro emendas aditivas, sendo uma da comissão de Justiça e redação e as demais dos vereadores, Clebão do Posto, Luizão Arquiteto e Ti Nagate. 

ORÇAMENTO - Clebão do Posto destinou o R$ 1.160.000,00 (um milhão, cento e sessenta mil reais) para o Programa Atenção Básica, com o intuito de criar uma terceira equipe de atendimento no UPA (Unidade de Pronto Atendimento). Luizão Arquiteto R$ 50.000,00 (cinqüenta mil reais) com a finalidade de aplicação do recurso público para pagamento de complementação aos aposentados. Ti Nagate R$ 3.000.000,00 (três milhões de reais) na prestação de serviços urbanos, asfaltamento das estradas municipais da Marilândia e Santíssimo.

ORÇAMENTO 2 - Com a aprovação do Orçamento outros dois projetos relacionado ao Plano Plurianual do Município (PPA)e Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), respectivamente o projeto de lei nº19, de 24 de outubro de 2019, e o projeto de lei nº20, de 24 de outubro de 2019 foram aprovados por unanimidade.

APRESSADINHO – Orçamento ainda nem tinha sido colocado em votação, apenas as emendas que receberam as bênçãos dos vereadores, o secretário da Casa, vereador Edson Oh Glória!, começou a leitura do projeto de lei seguinte. O presidente Luizão Arquiteto mandou voltar atrás, fazendo o Edson engolir em seco. 

 SEM RESPOSTA – Já está ficando incômoda a solicitação de cópia do contrato da empresa Viação Suzano com a Prefeitura para o transporte coletivo na cidade. De tanto pedir vereador Zé da Mula pode acabar conseguindo. Na terça feira ele solicitou também os laudos de vistoria realizados pela Secretaria Municipal de Trânsito com a finalidade de acompanhar a situação da empresa contratada em caráter emergencial.

CRECHE - Van do Negavan quer saber a respeito do escolar localizado no Loteamento Vista Verde e o motivo pelo qual  ele se encontra desativado há anos e a previsão para que o imóvel possa ser utilizado para o fim que foi construído: como creche. Resta saber se ele vai entender o porque o prédio nunca foi utilizado: foi condenado pela Defesa Civil poucos meses depois de sua inauguração.