Campanha detecta 1.600 "armadilhas" para pedestres em cidades de todo o país

Em apenas 28 dias, Calçada Cilada consegue reunir informações e imagens de falhas, buracos, obstáculos ou simplesmente ausência de calçadas em cidades de cinco regiões do Brasil

Cidades Em 04/05/2017 11:10:29

Divulgação

 

Calçada é uma infraestrutura simples, barata e fundamental para a circulação das pessoas em qualquer cidade civilizada. No Brasil, apesar de várias campanhas e iniciativas para melhorar esses passeios, a situação continua muito ruim, segundo os resultados da Campanha Calçada Cilada 2017. 

Encerrada no último final de semana, a Campanha Calçada Cilada 2017 chega à sua quarta edição com um resultado que revela o descompromisso dos gestores públicos para com o pedestre. A ação foi idealizada pelo Instituto Corrida Amiga com o objetivo central de engajar a população em favor de cidades caminháveis e acessíveis a pedestres de todas as idades, mesmo aqueles que tenham alguma restrição física.

Durante todo o mês as pessoas foram chamadas a fiscalizar as calçadas de suas cidades, com prioridade aos locais com grande fluxo de pedestres, perto de escolas, hospitais, terminais de transportes e outros pontos de interesse.

 

Resultados

Em apenas quatro semanas foram realizados 30 eventos de mobilização em várias cidades do Brasil, levando a campanha às ruas. Com isso, foi possível fiscalizar quase 1.600 pontos de calçadas irregulares, inexistentes, obstruídas ou inacessíveis. “Mobilizamos várias cidades nas cinco regiões do país com destaque para o Distrito Federal, os estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Ceará, Paraná e Goiás. Os principais apontamentos, em todas as regiões foram: calçada irregular, falta de acessibilidade e calçada inexistente”,  explica Sílvia Stuchi, do Corrida Amiga.