Raio mata em Arujá

Pai, filho e sobrinho morrem com descarga elétrica

Cidades Em 08/03/2019 22:12:00

O enterro foi na quinta-feira, dia 07/03. Chovia no momento da despedida tão abrupta quanto o raio. João Batista, 40 anos, o filho João Pedro, 10 anos e o sobrinho Alan Santos de 12 morreram num barraco em construção, no Bairro Pq. Rodrigo Barreto, em Arujá. Eles foram atingidos por um raio na quarta-feira, dia 06/03.

O corpo de João, que estava do lado de fora arrumando as telhas do barraco, ficou carbonizado. O local começou a pegar fogo, todo feito de madeira (paletes) chegou a pegar fogo, mas as chamas foram contidas pelo Corpo de Bombeiros.

A Polícia Civil deve investigar as causas das mortes dos dois garotos que, na hora da chuva, correram para dentro do barraco para se proteger. Há suspeita que tenham inalado a fumaça do incêndio.

O Grupo de Eletricidade Atmosférica (Elat) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) registra os dados de mortes por raios desde o ano 2000 e estas três foram as primeiras mortes nestes últimos 19 anos em Arujá.

Este verão deve registrar uma incidência de raios entre 20% e 30% maior na Região Sudeste por causa do fenômeno El Niño, uma anomalia climática causada pelo aquecimento das águas do Oceano Pacífico na região próxima à Linha do Equador.

Como se proteger de raios

Para evitar acidentes com relâmpagos Grupo de Eletricidade Atmosférica (Elat) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) oferece as seguintes regras de proteção pessoal, listadas abaixo:

  1. Se possível, não saia para a rua ou não permaneça na rua durante as tempestades, a não ser que seja absolutamente necessário. Nestes casos, procure abrigo nos seguintes lugares:

o Carros não conversíveis, ônibus ou outros veículos metálicos não conversíveis;

o  Em moradias ou prédios, de preferência que possuam proteção contra raios;

o Em abrigos subterrâneos, tais como metrôs ou túneis, em grandes construções com estruturas metálicas, ou em barcos ou navios metálicos fechados.

2. Se estiver dentro de casa, evite:

o  Usar telefone com fio ou celular ligado a rede elétrica (utilize telefones sem fio);

o  Ficar próximo de tomadas e canos, janelas e portas metálicas;

o  Tocar em qualquer equipamento elétrico ligado a rede elétrica.

3. Se estiver na rua, evite:

o  Segurar objetos metálicos longos, tais como varas de pesca e tripés;

o  Empinar pipas e aeromodelos com fio; 

o  Andar a cavalo;

4. Se possível, evite os seguintes lugares que possam oferecer pouca ou nenhuma proteção contra raios:

o Pequenas construções não protegidas, tais como celeiros, tendas ou barracos; 

o  Veículos sem capota, tais como tratores, motocicletas ou bicicletas; 

o  Estacionar próximo a árvores ou linhas de energia elétrica.

5. Se possível, evite também certos locais que são extremamente perigosos durante uma tempestade, tais como:

o  Topos de morros ou cordilheiras; 

o Topos de prédios;

o Áreas abertas, campos de futebol ou golfe;

o  Estacionamentos abertos e quadras de tênis; 

o  Proximidade de cercas de arame, varais metálicos, linhas aéreas e trilhos; 

o  Proximidade de árvores isoladas;

o  Estruturas altas, tais como torres, linhas telefônicas e linhas de energia elétrica.

6. Se você estiver em um local sem um abrigo próximo e sentir que seus pêlos estão arrepiados, ou que sua pele começou a coçar, fique atento, já que isto pode indicar a proximidade de um raio que está prestes a cair. Neste caso, ajoelhe-se e curve-se para frente, colocando suas mãos nos joelhos e sua cabeça entre eles. NÃO FIQUE DEITADO.