Prefeitos vão ao Secretário de Turismo para garantir o MIT

Ao todo foram cancelados convênios no valor total de R$152 milhões sendo 90 com Estâncias Turísticas e 86 convênios envolvendo 60 MITs, entre eles o de Santa Isabel e Igaratá.

Turismo & Natureza Em 08/02/2019 19:00:45

Prefeitos vão ao Secretário de Turismo para garantir o MIT

Celso Palau e Fábia Porto estavam entre os mais de sessenta prefeitos que na segunda-feira compareceram a uma reunião na secretaria de turismo do Estado com o objetivo de ouvir as explicações do secretário Vinicius Lummertz, da secretaria de turismo do Estado com relação ao cancelamento dos convênios com as estâncias e os municípios de interesse turístico . Os prefeitos foram a convite da Associação das Prefeituras de Cidades Estâncias do Estado de São Paulo (APREMESP) e da Associação dos Municípios de Interesse Turístico do Estado de São Paulo (AMITESP).

Ao todo foram cancelados convênios no valor total de R$152 milhões sendo 90 com Estâncias Turísticas e 86 convênios envolvendo 60 MITs, entre eles o de Santa Isabel e Igaratá. Segundo o Secretário o cancelamento se deu diante da necessidade de orientar a ação governamental “com austeridade, adotando critérios estritos na utilização dos recursos públicos”. – Além disso, ponderou diante da indignação dos prefeitos presentes, “a necessidade de racionalização e otimização dos recursos públicos disponíveis, para maior efeiciencia na execução de políticas públicas, programas e ações de governo com a qualificação do gasto público e as restrições orçamentárias e financeiras que a atual conjuntura econômica impõe”.

Para o prefeito Celso Palau, de Igaratá, a argumentação do Secretário é mero discurso. – É inadmissível o corte, todos os municípios investiram tempo e recursos públicos para obter o financiamento. Foram despendidos quase dois anos de trabalho na confecção das condições de ser município de interesse turístico, foram mobilizados inúmeros cidadãos empenhados no esforço de atender todas as rigorosas exigências da Secretaria de Turismo, submeter à aprovação da assembléia legislativa e depois elaborar um projeto arquitetônico e de engenharia que foi submetido novamente a órgão do governo do Estado e, de repente, não obter o recurso para realizar as obras!

Palau lembra que na publicação que definiu os convênios celebrados com os municípios de interesse turístico constam os recursos disponibilizados pelo Estado para a finalização dos convênios.  – Então, o que o Estado assina e publica no Diário Oficial não vale nada? Questiona o Prefeito de Igaratá.

Embora o Secretário Lummertz tenha anunciado que os pleitos feitos no exercício de 2018 poderão ser reapresentados à Secretaria de Turismo que os reanalisará visando a sua inclusão nas previsões orçamentárias de 2019, tudo o que obteve foi uma corrente vaias. – Se já foi aprovado pela própria secretaria, porque apresentar novamente? Questiona Palau acrescentando, “Se Márcio França tivesse ganhado a eleição, estaria tudo correto?”.

Culpando as administrações anteriores o Secretário afirmou aos presentes que está desenvolvendo todo esforço para atender aos compromissos e principalmente  promovendo uma ampla reforma na secretaria visando torná-la mais forte e preparada para promover o turismo no Estado.