Prefeito quer obras na cidade antes de água para o Cantareira

Assista o último vídeo do Canal Ouvidor

Cidades Em 20/02/2015 04:19:40

Mais uma vez, desde o início da crise hídrica que afeta a Grande São Paulo, a Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) chamou essa semana o prefeito de Santa Isabel na tentativa de acelerar o processo de licenciamento da obra de transposição da água da Represa do Jaguari para a Represa de Atibainha, integrante do sistema Cantareira.
Os contatos iniciais já haviam sido feitos e o Prefeito já havia apresentado as suas condições para autorizar o início da obra nas proximidades do quilômetro 74,5 da Rodovia Pref. Joaquim Simão (SP 56), dentro do município. Para o Prefeito isabelense a autorização para a obra só será assinada depois que a Sabesp assumir a responsabilidade pela gestão do sistema de abastecimento de água e coleta e tratamento de esgoto da cidade.
- Na verdade existe uma premência para a Sabesp receber a autorização para o início das obras da transposição, mas nós não assinaremos a autorização enquanto não tivermos a garantia total de que a empresa vai assumir o nosso sistema de água esgoto, garante o Prefeito acrescentando que a rede de abastecimento de água tem mais de 40 anos, é feita de cimento amianto vencido e estoura praticamente todos os dias.
Padre Gabriel conta que o representante da Sabesp, Luiz Paulo de Almeida Neto, ofereceu uma compensação de onze milhões de reais, mas ele pretende “um pouco mais”. – Estou pedindo 15 milhões já que necessitamos de três milhões para integralizar a nossa parte na construção da ETE (Estação de Tratamento de Esgoto), e estou pedindo outros investimentos no sistema de abastecimento de água, como mais segurança em nosso enrocamento; a ampliação de nossa capacidade de reservação de água nas duas ETAs (Estações de Tratamento de Água); e uma ligação definitiva entre a Eta 1 e a 2 abastecendo a cidade exclusivamente com a água da represa.
Resumindo, Padre Gabriel disse que o município não pode garantir água para São Paulo e sofrer a falta de água na própria sede. – Na verdade água nós temos, mas nos falta toda a infraestrutura para tratamento e distribuição. Precisamos da ajuda da Sabesp e do Governo do Estado.
Acompanhava o Prefeito o arquiteto Paulo Maduro, do setor de água do município. Luiz Paulo se fazia acompanhar do assistente executivo, Plínio Montoro Filho.