“Prefeita pode quebrar sigilo bancário para provar inocência”, diz o Advogado de Defesa

Fábia Porto garante que nunca recebeu dinheiro de fornecedor ou prestador de serviços da prefeitura de Santa Isabel

Política Em 30/11/2018 21:59:36

Ontem à tarde, dia 30/11/2018, o advogado da Prefeita de Santa Isabel Fábia Porto, o Dr. Arthur Ruiz Rollo, informou que sua cliente pretende quebrar o sigilo bancário e tornar pública a sua vida financeira. “Ela não tem nada para esconder, se alguém recebeu alguma quantia em dinheiro ou transferência ilícitas não foi ela”, destaca. 

O Advogado destaca o fato de que toda a negociação da casa foi feita pelo ex-marido de Fábia, Celso Rosseti, e não há qualquer documento em que ela assine como pretensa proprietária de imóvel. “Ela assina como cônjuge e nada mais. E, na condição de esposa, confiou no ex-companheiro que era gestor absoluto das finanças do casal”, diz.

Por qual motivo Fábia não questionou o ex-marido como iria arcar com uma casa milionária? Dr. Rollo diz que o casal possuía um consórcio no valor aproximado de R$900 mil, Celso ainda vendeu uma casa noturna e havia cotas de propriedade da escola que Fábia, ao ser eleita, abriu mão para focar exclusivamente na Prefeitura. “Eles não tinham vencimentos, mas tinham rendimentos e isso não foi questionado, se a questão tivesse seguido os trâmites legais, acusação – 15 dias para defesa e pedido de Liminar – todo esse imbróglio teria sido evitado”, diz o Advogado, acrescentando: “Por isso acredito que o Desembargador concedeu o agravo especificando sua decisão em poucas linhas”.

A Prefeita Fábia nomeou Celso para o cargo de Secretário de Gabinete, quando as transferências de dinheiro da PEM já haviam começado. Dr. Rollo destaca que existe um documento assinado pelos vereadores da Câmara Municipal de Santa Isabel indicando Celso para o cargo, quando a confiança de Fábia acabou ele foi exonerado e ela em seguida se separou. “Aliás, a separação que começou litigiosa e se tornou amigável, foi usada e anexada como parte do recurso de agravo de instrumento, pois ela abriu mão de tudo. Em seu imposto de renda tem um carro comprado a prestação e ela reside em uma casa alugada”, conta.

Ela não sabia de nada? “Não”, garante Dr. Rollo, acrescentando: “Por isso, possivelmente abrir o sigilo bancário seja a melhor medida. Prova definitivamente que ela não recebeu nada e abre espaço para procurar os verdadeiros responsáveis, a empresa depositou dinheiro na conta do ex-marido da Prefeita, mas por quê? Quem pediu? O que fez para transferir esse dinheiro? São perguntas que precisam ser respondidas e ela, que é inocente, na condição de Prefeita também quer saber”, afirma.

Aditamento de contrato tem assinatura de Fábia, ela tinha conhecimento das parcelas pagas em dezembro, janeiro e fevereiro, estas duas últimas foram feitas pela PEM. Mais uma vez, Dr. Rollo explica, ela confiava no ex-marido, ele disse que estava tudo pago e tudo bem. 

CPI da Câmara. A mesma defesa que pretende apresentar na justiça, Dr. Rollo diz que apresentará para a Câmara municipal a fim de esclarecer quaisquer dúvidas. 

Se não houve enriquecimento como contratar um grande Advogado? “Agradeço pelo reconhecimento, mas divido meus honorários em prestações suaves, não divulgo valores, pois trabalho com contrato de sigilo.