Precatórios cancelam carnaval de Igaratá

- Em sã consciência não quero que a prefeitura pague pelo carnaval com os servidores sob a ameaça de ficar sem seus salários por conta dos precatórios! A afirmativa é o prefeito Celso Palau

Cidades Em 24/01/2020 22:35:25

- Em sã consciência não quero que a prefeitura pague pelo carnaval com os servidores sob a ameaça de ficar sem seus salários por conta dos precatórios! A afirmativa é o prefeito Celso Palau que essa semana convocou o secretário de Turismo, Benjamim de Lima, para que ele acionasse o COMTUR (Conselho Municipal de Turismo), para encontrar uma forma de financiar os festejos.

Na última segunda-feira foi realizada a primeira reunião. Foram convidados 50 comerciantes, contudo somente seis apareceram e decidiram pela realização de um segundo encontro para analisar as propostas. A idéia era dimensionar os custos e dividir entre os comerciantes interessados.

O segundo encontro aconteceu na noite de quinta feira com outros sete comerciantes. O valor estimado do evento foi de R$50.000,00 contemplando palco, som, iluminação, banda e banheiros químicos. Apesar de dois comerciantes proprietários de trailler na praça 30 de Dezembro que não compareceram terem afirmado que acatariam a decisão da maioria, não houve acordo. Caberia a cada um dos interessados um investimento superior a cinco mil reais.

Algumas alternativas foram analisadas, mas restou a certeza de que a Prefeitura somente vai garantir a liberação do espaço, dar apoio ao policiamento da Polícia Militar fornecendo, como de praxe, o lanche; além da fiscalização visando coibir os vendedores ambulantes não cadastrados no município.

O carnaval de rua de Igaratá é um dos eventos mais tradicional do município reunindo, no centro da cidade um público que em anos anteriores foi estimando em mais de dez mil pessoas. – Mas eu concordo com o Prefeito, diz o secretário Benjamim de Lima, não podemos gastar dinheiro com o carnaval e piorar a situação do município encalacrado numa dívida deixada pela administração do ex-prefeito Elzo de Souza. Toda economia que puder ser feita, devemos saber priorizando os servidores municipais, conclui.