PEREGRINOS

por LUIS CARLOS CORRÊA LEITE

Crônicas Em 11/10/2019 20:34:19

Como ocorre todos os anos - e a cada ano com mais intensidade -, a Rodovia Presidente Dutra foi tomada nesta semana pela leva de peregrinos em direção ao Santuário de Aparecida. 

O motivo é a fé maravilhosa daqueles que acreditam no poder da Santa, Nossa Senhora Aparecida, considerada a Padroeira do Brasil. É uma demonstração de força de vontade, de superação, que não pode ser ignorada. Mais notável ainda é a corrente de solidariedade que se forma ao longo do percurso. Em cada município cortado pela chamada “Via Dutra”, grupos de voluntários se posicionam para distribuir água, lanches, e até assistência física, com massagens, numa atitude de solidariedade e participação. No ano passado tivemos até barracas de apoio montadas por evangélicos não católicos, fato relevante numa sociedade cada vez mais intolerante.  E não é possível para os que trafegam pela rodovia ficar alheio a tal demonstração. 

A questão que habita a mente do observador é: será que ocorrem realmente os milagres de cura que são atribuídos à santa? Qual a explicação lógica e racional para este fenômeno? Parece que o milagre existe sim, e está dentro de cada uma das pessoas que se agarram à crença na santa. A isso chamamos de fé. O poder de acreditarmos naquilo que não podemos ver, e que só passa a ocorrer quando há uma iluminação interior. A fé traz tranquilidade espiritual,que certamente atua no mundo físico para permitir ao corpo reagir contra os males que o tomam. Contrário senso, a perturbação da mente conduz à doença, à desordem dos mecanismos de defesa do organismo. Exemplo maior é a depressão e a saudade (no tempo da escravidão esta causava o banzo, que era a saudade da África).

Por isso, é que a prática da religião, seja a evangélica, a católica, o islamismo, o budismo, o espiritismo e outras tantas que existem pelo mundo é tão importante. Cada uma delas possui livros notáveis, todos fontes de sabedoria e lições de vida.