Pé do Ouvido

Colunas & Opiniões Em 10/05/2014 01:14:21

VIROU AÇÃO – Após a publicação no jornal O Ouvidor da reclamação dos igarataenses sobre o estado de conservação da Praça da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Patrocínio. A prefeitura iniciou a reforma do local.

DESCARACTERIZAÇÃO – A notícia de que uma sala de ginástica será construída no local agrada a todos, o que entristece os igarataenses é a descaracterização de elementos na cidade que reafirmam a identidade do município, como o coreto anos atrás, o portal construído pela iniciativa popular e agora a fonte na praça da matriz.

EXPLICAÇÃO – O vereador Leandro Reis foi criticado por suas colocações sobre as condições das ambulâncias do município, ao esclarecer os fatos o edil destacou que todo funcionário quando presta concurso sabe quais serão suas atribuições e salário, o que não impede da categoria pedir aumento. “Eu reclamei foi do problema recorrente dos motoristas que não cuidam de seu material de trabalho, o que faz com que mais carros quebrem. Tem motorista que até cachorro já transportou em ambulância”, revelou.

MUDA – O vereador Dito Carlos ficou indignado com a resposta do Executivo ao pedido de esclarecimento sobre o serviço de manutenção que está em andamento na Estrada Rio do Peixe. Os vereadores Dito, Benjamim e Jair pediram para o prefeito explicar se a obra está dentro do acordo firmado com a empresa responsável pela colocação do asfalto em 2008 (Cerqueira Torres) e mais quais as condições deste acordo.

MUDA 2 – Que tipo de resposta é essa, mandar o legislativo ir até o fórum procurar o processo se quiser informações?,questionaram os vereadores da oposição. Dito lembrou na Tribuna que o Prefeito tem obrigação de prestar esclarecimentos ao Legislativo sobre as questões de interesse público.

MUDA 3 – Pela Lei de acesso livre a informação o executivo tem o dever de facilitar o acesso asinformações, não só as pedidas pelos vereadores, mas por qualquer cidadão. Contudo, sequer o presidente da Câmara, Moacir Prianti obteve sucesso. Quando ele próprio pediu as condições e detalhes do processo recebeu um gentil agradecimento e uma cópia do processo que não continha os detalhes do acordo firmado entre a Prefeitura e a empresa Cerqueira Torres.

SEM BANCO – Em menos de 30 dias o banco Santander fecha suas portas em Igaratá. O banco do Brasil não está funcionando como agência, é talvez a única unidade bancária do Brasil que não recebe depósitos em dinheiro, nem tem dinheiro. Tudo isso porque no final do ano passado assaltante mandaram os caixas eletrônicos para os ares. O Bradesco mantém um tímido posto ao lado dos correios que possui o Banco Postal.

SEM BANCO 2 – O comentário que circula entre os empresários é que a culpa pela saída do Santander é do Prefeito. A folha de pagamento do funcionalismo público foi entregue à Caixa Econômica Federal que na cidade mantinha apenas os caixas eletrônicos da Rodoviária,  também destruídos por assaltantes. E, ao que consta, a Folha de Pagamentos do funcionalismo é a galinha dos ovos de ouro. Sem ela, nenhum banco quer ficar na cidade.

SEM BANCO 3 - Resumindo, a Prefeitura privilegiou um banco de fora, que nem agência tem e deixou os que aqui estão instalados chupando o dedo.Os servidores acabam utilizando a lotérica, que por sinal pertence a familiares do Prefeito.

 

SEM BANCO 4 - Na primeira vez que o Santander foi embora, o atual Prefeito Elzo criticava abertamente o prefeito à época José Carlos Prianti, dizendo que se fosse com ele o banco nunca sairia. Dizia que era falta de habilidade para lidar com a situação. Inclusive fez campanha para a eleição de 2.008 explorando o assunto. Quando o Santander retornou em 2011, batia no peito que tinha trazido o banco de volta. Tá na hora de mostrar toda a sua habilidade e competência e manter o Santander em Igaratá! Ou também vai querer a pecha de que mandou o banco embora?

 

SEM BANCO 5 – O Banco do Brasil até agora não reformou a agência que existia porque o Prefeito pressionou o Banco para desocupar o prédio, o único pedaço da antiga construção da antiga Prefeitura ainda de pé. O Prefeito inclusive na segunda-feira desta semana enviou ofício para o Banco do Brasil dando 15 dias de prazo para desocupar o local. O documento foi inclusive mostrado para alguns vereadores clientes do banco. 

 

SEM BANCO 6 - Depois de pressionar o Banco do Brasil para desocupar o prédio, unicamente para ser demolido como já aconteceu com o restante, o Prefeito teria sido surpreendido com a notícia do fechamento do Santander. Acuado, no mesmo dia reconsiderou o prazo para o Banco desocupar o prédio. Agora o prazo seria até setembro. Na prática, a cidade novamente ficará sem agência bancária até sabe-se la´quando.

 

PAC - A Prefeitura de Igaratá exibe orgulhosa uma nova motoniveladora e um caminhão basculante que recebeu do Governo Federal, através do PAC 2. O programa de distribuição de equipamentos faz parte do esforço concentrado da Presidente Dilma para tentar votos para a sua reeleição. Igaratá faz parte do conjunto de 5.061 municípios de todo o país, com menos de 50 mil habitantes beneficiados com os equipamentos. Nesta semana em todos os pequenos Municípios da região as máquinas estão enfeitando as entradas das Prefeituras ou as praças públicas. Santa Isabel, com mais de 50 mil habitantes ficou de fora desta festa.

 

 

ALVARÁ – Comenta-se em Santa Isabel que o deputado estadual José Carlos Gondim ficou irritado com a notícia do alvará da vigilância sanitária recebido pela Santa Casa. Ele diz que há mais de 20 anos corre atrás da liberação do documento e sequer foi informado da existência do alvará anunciado em uma visita do deputado André do Prado à Vigilância Sanitária.

ALVARÁ 2 – Na verdade o documento estava pronto desde outubro de 2013. O Provedor tomou conhecimento de sua existência quando foi, acompanhado de André do Prado, tratar de outro assunto que nada tinha a ver com o Alvará. A portadora da notícia que os próprios gestores do hospital duvidavam foi a diretora da Unidade de Mogi das Cruzes da Vigilância Sanitária estadual.

MUDANÇA – O vereador isabelense Dr. Vidal usou a Tribuna para explicar a sua decisão de apoiar o governo do prefeito Padre Gabriel Bina. Disse que “ambos são mineiros e como tal se entendem”.

MUDANÇA 2 – Alegou também que o seu partido é o “Solidariedade” e, sendo assim, está solidário à administração do Padre e “a partir de agora vai ajudar a cidade”. Essa condição de solidariedade deixa o seu suplente, Marcelo Arena, na saia justa. Marcelo protocolou na Justiça Eleitoral uma consulta sobre o local de residência de Vidal. Mas como tudo na política é possível, deverá haver lugar para todos.

MUDANÇA 3 – Quem não está vendo essa mudança com bons olhos é a atual base política na Câmara. Todos estão de olho, se Vidal tiver privilégios em suas reivindicações, pode ser que invertam os votos. Enquanto isso o vereador Dr. Vidal garante que não houve barganha em sua mudança. Trata-se somente de reconhecimento.

MUDANÇA 4 – Enquanto isso padre Gabriel diz que não haverá nenhuma mudança em seu secretariado, especialmente na educação: “única secretaria que não tem gerado reclamações”. Mas há quem diga que a ex-presidente do PV (Partido Verde – legenda pela qual o Padre se elegeu) Maria Donizete, atualmente membro do “Solidariedade” poderá assumir um cargo na administração. Outro que mostra entusiasmo nas mudanças é o Prof. Osmani.

MUDANÇA 5 – Alguns vereadores enxergam um pouco mais longe. Admitem que Vidal pode estar dando apoio ao Padre de olho na eleição, no final desse ano, para a presidência da Câmara. Comenta-se que o apoio do Padre será um forte trunfo na organização do legislativo nos últimos dois anos da atual legislatura.

JULGAMENTO – Hoje o diretório municipal do PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira) discute a infidelidade partidária do vereador Maurício Platz. Quem está contente com esse julgamento é a suplente, Profa. Renata, que está “fazendo figa” para que Maurício seja ejetado da cadeira na Câmara.

PREFERIDO – O único vereador convidado para participar da assinatura do convênio com o Estado, no valor de 1,854 milhão, foi Ti Nagate, do PTC. Nem mesmos os demais da bancada do Prefeito tiveram esse privilégio de acompanhar o Prefeito no convênio que vai dar recursos para a pavimentação da Estrada Ramiro Cato, que dá acesso aos prédios do CDHU, no bairro da Cachoeira.

PREFERIDO 2 – O vereador Ti é o que mais prega a união do legislativo, mas não se preocupou em avisar os demais da oportunidade de aparecer. Um dos vereadores da situação, dos mais revoltados, passou pelos corredores da Câmara comentando: “e ainda quer ser presidente da casa!”.

REMÉDIO – Mais quatro casos de dengue foram identificados pelo Instituto Adolfo Lutz em Santa Isabel. Não há remédio para conter a expansão da doença no município a não ser aquele ministrado pela população: a prevenção. Portanto, conscientize-se: o remédio contra dengue é você!