Os desafios da Sabesp em Santa Isabel

Paulo Maduro que assumiu nos últimos anos a diretoria do Departamento de Água e Esgoto de Santa Isabel, fala dos desafios a serem enfrentados pela Sabesp na cidade

Cidades Em 07/08/2015 21:27:07

Reportagem: Bruno Martins

 

Mais de 30 anos sem nenhum investimento, uma rede de tubulação de mais de 100 quilometros com mais de 60 anos e que rompe com facilidade, estações de tratamento de Água com estruturas precárias; mais de 15 mil ligações de água e uma demanda reprimida de ligações incalculáveis, além da principal fonte de água, o Ribeirão Araraquara, responsável por 70% do abastecimento de Santa Isabel, reduzindo o volume de suas águas a cada dia, chegando a seu nível zero com facilidade. Esta é a realidade de Santa Isabel;  serão os desafios enfrentados pela Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo), nos próximos 30 anos.

 

Para o diretor do Departamento de Água e Esgoto de Santa Isabel, Paulo Maduro a assinatura do contrato com a Sabesp finaliza os 30 anos da “incansável luta isabelense” pelo saneamento adequado. O município arrecada cerca R$ 400 a 450 mil reais, por mês com a cobrança da tarifa de água e esgoto, o que para Maduro explica a falta de investimento no setor nos últimos anos além, é claro, da gangorra entre a Sabesp e a administração municipal.

O Diretor alerta ainda que a Sabesp terá, em caráter emergencial, que construir uma interligação para mandar água da Represa Jaguari, para a ETA I, hoje abastecida pela Ribeirão Araraquara: “Nosso ribeirão está em seu nível crítico, fizemos nossa interligação e com ela conseguimos superar a crise hídrica, mas ela não é permanente”, explica.

De acordo com Maduro, a Sabesp já está licitando a compra de uma ETA compacta para a cidade que irá produzir 150 mil litros de água por segundo e será usada enquanto as ETAs I e II serão desativadas para reparos: “Nossas ETAs produzem juntas 142 mil litros por segundo então com esta reforma que vier a acontecer não sofreremos com rodízios ou algo do tipo”, diz.

 

Além da água a Sabesp assumirá também o tratamento de esgoto do município. Com sua vinda para Santa Isabel a tarifa de água e esgoto, irá aumentar a um valor ainda não estimado. Serão 80 milhões de reais investidos dentro dos primeiros quatro anos de administração e mais R$200 milhões nos 30 anos de contrato.

Veja o video da entrevista do Prefeito Padre Gabriel Bina:

 

Com falta de água na cidade Padre Gabriel assina contrato com a Sabesp

Prefeito estima que Sabesp vai investir 280 milhões de reais nos próximos 30 anos

Sabesp poderá afetar as próximas eleições